PF prende 40 por fraudar o seguro-desemprego

PF prende 40 por fraudar o seguro-desemprego

Investigações, que começaram há cerca de 10 meses

A Polícia Federal (PF) desarticulou mais um esquema de fraude no seguro-desemprego, estimado em R$ 10 milhões. A Operação Bismarck ocorreu simultaneamente em oito Estados (Mato Grosso, Goiás, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Rondônia, São Paulo, Ceará e Minas Gerais). Até o fim da tarde de ontem, foram cumpridos 40 dos 50 mandados de prisão expedidos pela 5ª Vara da Justiça Federal em Cuiabá e 28 de mandados busca e apreensão.

Segundo o delegado que comandou a operação, Bernardo Bonde, durante as investigações, que começaram há cerca de 10 meses, foram presas em flagrante 14 pessoas. Mas o total de detidos chega a 40, dos quais 16 em Mato Grosso, dentre eles cinco servidores públicos - dois da Caixa Econômica Federal e três do Ministério do Trabalho e Emprego.

O delegado disse acreditar que as fraudes vinham ocorrendo há pelo menos cinco anos e, apesar do método de operação ser o mesmo, o grupo no formava uma quadrilha nacional. Segundo ele, eram sete grupos de pessoas na faixa de 25 e 30 anos. Apenas um tem 50 anos. A fraude lesou a Caixa e o Ministério do Trabalho. Segundo Bonde, os servidores recebiam em média R$ 100 por informação repassada aos falsificadores. O crime consistia em obter informações sobre as parcelas do seguro-desemprego que estavam para ser pagas. Com as informações, os acusados falsificavam os documentos dos beneficiados e sacavam o dinheiro. Quando o verdadeiro beneficiado comparecia, descobria-se a fraude e o ministério pagava a parcela novamente.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br