Polícia Federal prende homem suspeito de assassinar 39 pessoas

O suspeito alegou em sua defesa que é acusado de 39 homicídios, mas que não é responsável por todas essas mortes

A Polícia Federal prendeu em Uberaba, na tarde de domingo, Francisco Jairton Teixeira Martins, 30 anos, que tem quatro mandados de prisão expedidos contra ele por cinco homicídios, e é suspeito de participação em outras mortes e crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha e assalto a banco. O suspeito alegou em sua defesa que é acusado de 39 homicídios, mas que não é responsável por todas essas mortes.


PF prende homem suspeito de assassinar 39 pessoas no Ceará

De acordo com o delegado da Polícia Federal de Uberaba, Carlos Henrique Cotta D"Ângelo, o suspeito afirmou em conversas informais com os policiais que é acusado de participação em 39 assassinatos, mas que esses não seriam de sua responsabilidade, e sim de uma prima sua. No depoimento, o suspeito ficou em silêncio e afirmou que somente se manifestará em juízo.

Segundo o delegado, Francisco é da cidade de Mombaça, no Ceará, e é procurado pela polícia do Estado por sua participação em diversos crimes. De acordo com D"Ângelo, o suspeito teria cometido um duplo homicídio aos 16 anos, por razões pessoais, motivado por rixas entre famílias. O mesmo motivo teria sido a causa de diversos outras mortes feitas por Teixeira e membros da sua família.

Prisão

O suspeito foi preso na cidade de Uberaba, em um bloqueio feito na BR-050, em um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), quando voltava de uma viagem a São Paulo para a cidade, onde morava atualmente. ?O bloqueio foi necessário, porque tínhamos a informação de que ele não se entregaria facilmente, e que é um homem perigoso?, afirmou o delegado.

Francisco estava com sua mulher e dois filhos no momento da prisão. Policiais acharam em sua casa uma pistola .45 e maconha.

O suspeito foi encaminhado para a penitenciária de Uberaba, onde segue preso. Segundo D"Ângelo, a tendência é que a Justiça cearense peça a transferência de Francisco, que então pode ser encaminhado ao Estado para responder pelos crimes de que é acusado.

Fonte: Terra