Denúncias dizem  que PI é rota de tráfico de bebês

Denúncias dizem que PI é rota de tráfico de bebês

O desaparecimento do bebê Victória Raquel, de dois meses, terminou por revelar que o Piauí é uma rota do tráfico de bebê

O desaparecimento do bebê Victória Raquel, de dois meses, filha da dona de casa Mires da Silva Lima, de 24 anos, que mora no Bairro Santo Antônio, na zona Sul de Teresina, terminou por revelar que o Piauí é uma rota do tráfico de bebê.

Depois do caso, que resultou na prisão de três mulheres e do ex-deputado estadual e ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus da Paraíba, Fausto Oliveira, acusados de tráfico de crianças, a delegada de Proteção da Criança e do Adolescente, Andréia Magalhães, começou a receber denúncias de que existem em Teresina mulheres especializadas em assediar mulheres grávidas e pobres nos bairros da periferia para que entreguem seus filhos recém-nascidos para casais que desconhecem.

?Uma das mulheres presas pela polícia, Joana Ribeiro dos Nascimento, andava nas casas da Vila Irmã Dulce, na zona Sul de Teresina, procurando mulheres para que doassem seus bebês para um casal. Ela dizia que um casal precisava de um bebê?, declarou a dona de casa Maria Jorge Rodrigues, que também está procurando a neta desaparecida.

Há um mês, os funcionários da Maternidade Dona Evangelina Rosa expulsaram uma mulher que estava assediando uma mulher grávida para que fizesse uma cirurgia para acelerar o parto no sétimo mês de gravidez para entregar o bebê para ela. ?Eu vi essa cena na Maternidade Dona Evangelina Rosa. A expulsão da mulher foi uma forma de proteger a saúde da grávida?, falou a dona de casa Maria das Dores.

Triste e ansiosa para saber o momento em que a polícia vai achar sua filha Victória Raquel, a dona de casa Mires da Silva Lima conta que começou a ser assediada desde o início da gravidez por Maria da Conceição Pacífico, que foi presa e morava no Bairro Santo Antônio.

Fonte: JMN