Piauí registrou 28 homicídios LGBT nos últimos três anos

Os dados assustam e chamam a atenção para a necessidade de ações e políticas públicas que visem a diminuição dessas estatísticas.

ACOMPANHE A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DE TERÇA-FEIRA (13/05) DO JORNAL MEIO NORTE.

O Piauí registrou, nos últimos três anos, 28 casos de homicídios entre a população LGBT, de acordo com relatório anual divulgado pelo Grupo Gay da Bahia. Além disso, o Estado já ocupou o primeiro lugar em termos de taxa de violações dos direitos LGBT, denunciadas por 100 mil habitantes, no Disk 100. Os dados assustam e chamam a atenção para a necessidade de ações e políticas públicas que visem a diminuição dessas estatísticas.

Com o objetivo de fazer essa cobrança e alertar para a necessidade dessas políticas públicas, o Grupo Matizes irá realizar, na próxima sexta-feira (16), um ato alusivo ao Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia, que acontece na Praça João Luis, a partir das 9h. O ato é realizado há seis anos pelo Grupo, em alusão ao dia, que é lembrado em 17 de maio, há mais de 20 anos, em vários países do mundo.

Para sensibilizar os teresinenses a aderirem à luta contra a violência homofóbica, o Matizes articulou parceria com diversos órgãos estaduais, municipais e entidades da sociedade civil organizada, a fim de oferecer vários serviços à comunidade. Nesse dia haverá ações educativas e de prevenção das DST/AIDS (distribuição de preservativo, gel e material informativo-educativos sobre DST/AIDS).

Fonte: Pollyana Carvalho