Pintor confessa que matou colega e diz: "não caiu a ficha"

Pintor confessa que matou colega e diz: "não caiu a ficha"

“Até agora não caiu a ficha de que ele morreu”, disse o suspeito.

O pintor Jackson Campos dos Santos, 45 anos, foi preso suspeito de matar um homem dentro da obra onde trabalhava, na tarde de quarta-feira (28), no Centro, de Vila Velha, na região da Grande Vitória. Segundo a investigação, o pintor aguardou a chegada dos policiais no local do crime e foi levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vila Velha. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio qualificado.

Segundo a polícia, o Jackson estava na companhia da vítima, um homem de 52 anos, na obra de reforma de uma casa de repouso. Os dois teriam discutido e acabaram brigando. O suspeito usou uma cavadeira de ferro no crime. ""Nunca aconteceu isso comigo. Não tenho ficha na polícia. Sou trabalhador e nunca pensei em tirar a vida de uma pessoa. Até agora não "caiu a ficha" que esse homem morreu"", disse Jackson.

O pintor afirmou que ingeriu bebida alcoólica antes de cometer o crime. "Tinha tomado umas cachaças antes da confusão. Não tinha intenção de matar, mas sei que agora tenho que pagar pelo que fiz", afirmou.

A vítima chegou a ser socorrida para o Hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha, mas faleceu na unidade de saúde.

Jackson foi preso em flagrante e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Viana, na manhã desta quinta-feira (29).

Fonte: G1