PM-AM investigará fotos sensuais de mulheres com acessórios de policiais

Imagens mostram garotas seminuas usando supostos braçais da corporação.

O comando-geral da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) vai investigar fotos divulgadas em grupos de bate-papo de Manaus que mostram garotas seminuas usando supostos acessórios da corporação. Imagens de um policial militar fardado praticando atos libidinosos com um homem também foram compartilhadas. O coronel Peter Schmidt informou que a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP) vai instaurar inquérito investigativo para apurar os casos. No mês passado, uma foto divulgada na internet mostrava uma viatura do projeto de segurança Ronda no Bairro sendo utilizada supostamente para dar carona a um grupo de adolescentes, na capital do Amazonas.


PM-AM investigará fotos sensuais de mulheres com acessórios de policiais

Nas imagens divulgadas nesta semana, as mulheres aparecem em poses sensuais utilizando supostos braçais da PM. Em uma das fotos, uma garota aparece trajando roupa íntima, com um braçal com a descrição da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) na cintura. Em uma outra imagem, uma mulher, sem roupa, aparece com o objeto da 20ª Cicom nas nádegas. Por último, outra jovem, dessa vez vestida, aparece mostrando suposto braçal da 23ª Cicom. As unidades envolvidas nas imagens atendem, respectivamente, as áreas do Parque São Pedro, na Zona Norte, do Parque Dez, Zona Centro-Sul, e o Centro de Manaus.

Além das imagens das mulheres, também foram compartilhadas fotos de um policial fardado praticando sexo oral com outro homem. Segundo o coronel Peter, o PM já foi identificado. "A foto é antiga. Ele estava agora de férias e teve o recesso suspenso. Foi aberta uma sindicância para investigar se o policial estava dentro de uma viatura", disse.

O coronel informou que o Serviço de Inteligência da Polícia Militar foi acionado para apurar como as mulheres conseguiram os brasões usados nas imagens. Ele disse acreditar que as fotos foram compartilhadas intencionalmente. "A PM realiza, constantemente, orientação aos policiais para que não haja esse tipo de conduta. Será uma investigação cautelosa, pois não se deve prejudicar quem não está envolvido e por isso contamos com o apoio da Polícia Federal, que também vai participar das investigações", afirmou.

De acordo com o coronel, a má conduta poderá render suspensão, advertência ou expulsão dos envolvidos. "Nenhuma criança trabalha na PM. Todos sabem o que devem e o que não devem fazer. Esse tipo de comportamento é ridículo e denigre a imagem da instituição. Não poderá ser tolerado e será devidamente punido", destacou.

Ainda segundo o coronel, empresas fabricantes e que fazem a venda de fardamentos da Polícia Militar serão investigadas para apurar se houve facilitação na comercialização de objetos a civis. Conforme Peter, os fabricantes são orientados a fazer a venda somente para policiais.

Carona

Em agosto, a SSP abriu uma sindiância para apurar o caso de uma foto divulgada na internet que mostra uma viatura do projeto de segurança Ronda no Bairro sendo utilizada supostamente para dar "carona" a um grupo de mulheres, em Manaus.

Na imagem, as mulheres aparecem dentro do veículo do projeto Ronda no Bairro, sorrindo e usando uma máquina fotográfica. Uma delas está sentada no banco da frente ao lado do motorista. Outras três ocupam o banco traseiro da viatura.

Em coletiva à imprensa, no dia 20 de agosto, a PM afirmou que as mulheres eram adolescentes. Agora, a segunda etapa da investigação deve punir os policiais envolvidos no ocorrido. Eles poderão ser expulsos da corporação.

Fonte: G1