PM atropela e mata idosa e cobra família pelo conserto do carro

Valor da cobrança é de aproximadamente R$ 6 mil

De acordo com testemunhas, Dona Irena foi brutalmente atropelada na faixa de pedestre por um carro da polícia militar, em Balneário Camboriú, Santa Catarina.

A vítima ia ao banco quando foi atingida pelo veículo, que estava em alta velocidade. Após o julgamento da Justiça Militar, o soldado que dirigia o carro foi inocentado e como se não bastasse, a Procuradoria ainda enviou boletos de cobrança para a família da vítima pagar o conserto do veículo danificado.

Apesar dos 81 anos, Dona Irena era independente e fazia praticamente tudo sozinha. Na manhã do acidente, a senhora ia ao banco quando foi atingidapela viatura.

Segundo testemunhas, o carro da PM estava em alta velocidade e a sirene estava desligada. A vítima foi atingida com força na faixa de pedestre.

Apesar de laudos e testemunhos, o soldado da PM que dirigiao carro, Sandro Jorge Vieira, foi inocentado pela Justiça Militar por insuficiênciade provas.

Além do PM ser inocentado, a família de Dona Irena ainda recebeuuma cobrança pelo conserto da viatura, enviada pela Procuradoria do Estado. Oraciocínio deles é o seguinte: se o soldado não foi o culpado pelo acidente,então o culpado foi a vítima.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do R7