PM é suspeito de cometer chacina "por engano"

PM é suspeito de cometer chacina "por engano"

De acordo com a polícia, uma das vítimas teria sido confundida com um ladrão

Uma chacina com quatro mortos ocorrida na noite de 22 de março, no bairro Socorro, zona sul de São Paulo, foi um atentado cometido "por engano" por um policial militar atrás de vingança, segundo investigações do Departamento de Homicídios da Polícia Civil (DHPP). O órgão afirma que um PM de 39 anos é o suspeito do ataque a tiros contra Luciano de Jesus Machado, 21 anos, Raphael Alves da Silva, Sidney de Oliveira, 34 anos, e Thiago de Jesus Silva Pessoa, 21 anos. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com a polícia, uma das vítimas teria sido confundida com um ladrão que, anteriormente naquele dia, havia tentado roubar um estabelecimento comercial onde o PM fazia segurança particular. Durante o roubo, o ladrão trocou tiros com o policial e conseguiu fugir, abandonando sua moto. Após rastrear os dados do suspeito, o PM buscou se vingar e assassinou os quatro jovens, segundo o DHPP, que localizou um homem que seria o verdadeiro ladrão e teria confessado a troca de tiros. O DHPP também suspeita que PMs que foram ao local da chacina adulteraram a cena do crime para dificultar a perícia técnica, ao recolher cápsulas e lavar as poças de sangue das vítimas.

Fonte: Terra