Policial que fazia a segurança do líder do AfroReggae foi assasinado no Rio

Segundo líder do AfroReggae, ele trabalhava no gabinete de Beltrame

Um policial militar que fazia a escolta pessoal do coordenador do AfroReggae, José Júnior, foi assassinado em um posto de gasolina neste domingo (9). De acordo com Júnior, Sidnei Dias Simão também trabalhava na chefia do gabinete do secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame.

Sidnei Dias Simão foi morto a tiros no na manhã de domingo (9) em um posto de gasolina. O coordenador do AfroReggae disse que ele foi atingido por três tiros pelas costas e dois pela frente. Júnior afirmou também que o policial militar tinha acabado de sair do serviço e estava a caminho de casa.

?A história que eu sei são duas versões: uma delas que gritaram ?Pega ladrão?, ele foi atrás e nisso que ele abordou suspeitos, foi alvejado por um segurança de um posto de gasolina. A outra versão é que parece que algumas pessoas tinham bebido neste posto de gasolina, saíram e atropelaram um senhor. Ele viu, foi atrás, já que não prestaram socorro, e ao abordar estas pessoas que negaram socorro ele foi alvejado por tiros porque acharam que ele era bandido e estava com arma em punho?, contou José Júnior.

Fonte: G1