Policial Militar relata momento em que produtor de Latino foi agredido durante show

Policial Militar relata momento em que produtor de Latino foi agredido durante show

O policial ainda informou que na hora que tentou algemar Russo, uma nova confusão aconteceu

O tenente da Polícia Militar de Nazareno (MG) Marcos Jacó contou como foi o momento em que o produtor de Latino, Alexandre Costa Penha, conhecido como Russo, foi agredido em frente ao camarim do cantor durante um show na noite deste domingo (29). Segundo o PM, no momento em que ele chegou, o produtor estava tendo uma briga com o prefeito da cidade. As fotos da vítima com o ferimento na cabeça foram divulgadas pelo cantor via Twitter.

?Quando cheguei vi os dois brigando e fui separar. Eu nem sabia que era o prefeito que estava ali com ele. Ao separá-los, o produtor estava muito exaltado e me agrediu verbalmente colocando o dedo no meu rosto. Foi aí que eu dei voz de prisão para ele por desacato?, conta.

O policial ainda informou que na hora que tentou algemar Russo, uma nova confusão aconteceu. ?Ele resistiu à prisão e por ser muito forte não consegui algemá-lo. Com isso, um novo tumulto começou e quando fui ver ele já tinha recebido o golpe na cabeça, mas não vi quem o atingiu?, relata o PM.

Russo foi levado pela polícia para o hospital para receber atendimento. Depois, ele foi acompanhado até o posto da Polícia Militar e, após garantir que vai comparecer a uma audiência sobre o caso, foi liberado. ?Ele ficou mais calmo e não precisou mais ser algemado. Ele foi levado para o posto por dois motivos. Primeiro pela agressão que ele sofreu e segundo por ter me desacatado?, explica o tenente.

O G1 tentou entrar em contato com o produtor, mas ele não foi encontrado. Por meio de assessoria de imprensa, o cantor Latino soltou uma nota lamentando o episódio e que vai contribuir com as investigações.

A assessoria informou que por enquanto o cantor não vai se pronunciar sobre o caso. As polícias Militar e Civil ainda não informaram quem é o responsável pela agressão.

A confusão

O prefeito de Nazareno, José Heitor Guimarães de Carvalho, teria se envolvido em uma confusão em frente ao camarim do cantor, momentos antes do show. Latino escreveu em sua página no Twitter que o prefeito estava aparentemente alcoolizado e não autorizou a entrada de fãs no camarim. "Tudo isso porque ele queria que atendêssemos seus familiares primeiro". O cantor disse que a confusão ocorreu por conta do "ano político e o desespero para ser reeleito".

Por meio de assessoria de imprensa, o prefeito negou as acusações feitas pelo cantor. Segundo a assessora da Prefeitura de Nazareno, Angela Lima Silva, ao contrário do que afirma o cantor, o prefeito não é candidato à reeleição. "O prefeito está no oitavo ano de mandato e vamos entrar na Justiça com um processo por danos morais e desmentimos tudo que foi pontuado por ele", diz.

A assessora afirma também que o prefeito não pediu para favorecer a entrada dele no camarim, mas, diante da recusa do cantor em receber os fãs e familiares do prefeito, pediu que todos fossem atendidos. "O cantor chegou com duas horas de atraso e não queria atender ninguém, somente o prefeito. O prefeito pediu então que ele atendesse os fãs. O prefeito já realizou 64 shows em Nazareno e em nenhum tivemos problemas desta natureza", relata.

Confira na íntegra a nota enviada pela assessoria do cantor Latino:

?O cantor Latino informa, na qualidade de testemunha das agressões sofridas pelo produtor de seu Show, na cidade de Nazareno, em Minas Gerais, na noite de Domingo, dia 30 de julho de 2012, que contribuirá com a justiça, para que os fatos venham a ser esclarecidos da forma mais eficaz possível. O artista lamenta muito o ocorrido, e ressalta que todos os elementos que envolvem a investigação serão entregues às autoridades policiais e judiciárias, para que os responsáveis pela eclosão do evento sejam identificados. No mais informa que a vítima da agressão terá o suporte necessário, para que esse episódio seja superado?.

Fonte: G1