PM segue assassino de gays em SP

A polícia segue uma nova pista na busca pelo assassino de 13 homens no Parque do Paturis

A polícia segue uma nova pista na busca pelo assassino de 13 homens no Parque do Paturis, em Carapicuíba, na Grande São Paulo. No local, que é um conhecido ponto de encontro de homossexuais durante à noite, 13 homens foram mortos entre julho de 2007 e agosto deste ano. Para a polícia, todos eram homossexuais. Nenhuma das vítimas tinha antecedentes criminais. Para a polícia, essas mortes podem ter ligação com outros três assassinatos semelhantes que acontecerem em Osasco, cidade vizinha a Carapicuíba. De acordo com o delegado seccional da cidade, Paulo Fernando Fortunato, as mortes em Osasco seguem as mesmas características de crimes em série, motivados pela intolerância a homossexuais, e aconteceram este ano.

- Foram três crimes desse tipo em Osasco. Eles já foram identificados e o assassino usou uma arma utilizada nas mortes no Parque dos Paturis. É uma pista boa que estamos seguindo - disse o delegado, sem revelar muitos detalhes da investigação.

A arma em questão seria semi-automática. Outras 11 vítimas foram mortas com disparos de revólver calibre 38 e uma, a pauladas. De acordo com o delegado, o suspeito dos crimes em Osasco está solto porque na época em que foi preso pela polícia não teve a prisão preventiva decretada. O delegado disse que o criminoso de Osasco é freqüentador do Parque dos Paturis.

A polícia ainda espera o laudo balístico dos disparos contra as outras vítimas. A idéia é fazer a comparação dos projéteis encontrados nos corpos das vítimas das duas cidades - 13 em Carapicuíba e 3 em Osasco. O delegado de Carapicuíba ouviu, nesta terça-feira, o depoimento de dois familiares de vítimas e deve continuar com os depoimentos nos próximos dias em buscas de pistas que levem ao assassino.

O comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Álvaro Ferraz Prado, informou que o policiamento na região do Parque dos Paturis, durante a noite foi reforçado. Ele disse que já conversou com o prefeito eleito, Sergio Ribeiro, para que o parque seja cercado e tenha horário de funcionamento a partir do próximo ano.

Fonte: O Globo, www.oglobo.com.br