PM prende homem acusado de estuprar a própria filha em motel

Os PMs apreenderam dois revólveres calibre 38 e 11 munições na casa do agressor.

Policiais militares do 7º BPM (São Gonçalo) prenderam em flagrante um homem suspeito de estuprar a própria filha de 16 anos em São Gonçalo, Região Metropolitana, na noite deste domingo. O vendedor de 34 anos foi detido no Motel Primavera, Bairro Marambaia, após ser denunciado pela avó materna da adolescente, que levou a polícia até o endereço. Os PMs apreenderam dois revólveres calibre 38 e 11 munições na casa do agressor.


PMs prendem acusado de estuprar própria filha em motel com a vítima

A adolescente disse na 74ª DP (Alcântara) que era obrigada a manter relações sexuais com o pai. "Ele disse que ia me matar se eu não fizesse o que ele queria. Fiquei morrendo de medo", contou. Na quinta-feira da semana do carnaval, a vítima foi levada ao Motel Primavera pela primeira vez sob a mira de um revólver. Desesperada com o abuso sexual, a menina decidiu contar tudo para a avó materna, com medo de que a mãe não acreditasse no que estava acontecendo.

Ao ser obrigada a acompanhar o pai mais uma vez na noite deste domingo, a enviou uma mensagem de texto para o celular da avó, pedindo que ela chamasse a polícia e indicando o nome do motel, na Avenida Presidente Roosevelt, paralela à Rodovia Amaral Peixoto, em Marambaia. Com apoio de funcionários do motel, os PMs invadiram o quarto 106 e evitaram que a vítima fosse estuprada pelo próprio pai. Os policiais encontraram a menina sem roupa e o agressor de cueca.

Parentes do agressor estiveram na delegacia. Uma irmã dele ainda tentou justificar a atitude. "Apesar do que fez, ele é um ser humano. Vocês têm de entender que está todo mundo nervoso e chocado, mas é um ser humano e cometeu um erro", disse. Casada há mais de 15 anos com o acusado, a mãe da adolescente não quis falar sobre o assunto. Além da filha mais velha, o casal tem dois filhos mais novos. A família mora no Jardim Catarina Novo, em São Gonçalo. Segundo a polícia, o agressor poderá pegar até 13 anos de prisão pelos crimes de estupro e porte ilegal de arma.

Fonte: O Dia Online