PMs são acusados de matar lojista que não pagou propina

O soldado e o 2º sargento estão presos por outro crime.

Dois PMs são acusados de assassinar um comerciante, em setembro de 2006, após ele se recusar a pagar propina aos policiais em São Paulo. A Polícia Civil concluiu que o soldado Pascoal dos Santos Lima e o 2º sargento Lelces André Pires de Moraes integravam um grupo de extermínio formado por PMs, conhecido como "Matadores do 18". O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) afirma que Alexandre Pereira da Silva foi morto porque se recusou a pagar pela proteção dos PMs a suas máquinas caça-níqueis. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

O soldado e o 2º sargento estão presos por outro crime - ambos são acusados do assassinato do coronel da PM José Hermínio Rodrigues. A perícia apontou que a mesma arma usada na morte do coronel foi usada para matar o comerciante. À Polícia Civil, os dois PMs sempre negaram participação nas mortes.

Fonte: Terra