Polícia adia depoimento dos PMs suspeitos de matarem menor no Rio

O pedido foi aceito, segundo o delegado titular da unidade, Rivaldo Barbosa, por atender uma demanda constitucional.


Polícia adia depoimento de PMs suspeitos de matarem menor no Rio

Os cabos Fábio Magalhães Ferreira e Vinicius Lima Vieira, suspeitos de matar um adolescente no Morro do Sumaré após dete-lo no Centro do Rio, pediram à polícia para adiar o depoimento que seria prestado nesta terça-feira (21) na Divisão de Homicídios. O pedido foi aceito, segundo o delegado titular da unidade, Rivaldo Barbosa, por atender uma demanda constitucional.

Os PMs chegaram por volta de 14h30, algemados entre eles, no camburão, e deixaram a unidade por volta de 16h, já sem as algemas e sentados no banco de trás da viatura.

Com os depoimentos da dupla, o delegado Rivaldo Barbosa espera esclarecer alguns pontos da investigação, como o que houve com as imagens das câmeras de segurança do carro da PM, já que o vídeo para, por cerca de 10 minutos, justamente no momento em que os jovens são retirados do carro. O delegado quer saber ainda onde está o terceiro jovem detido, que foi liberado no meio do caminho e depois pegou uma carona com os policiais.

Os cabos deixaram a DH por volta das 16h, após cerca de 1h30 de depoimento e foram levados no banco traseiro de um carro policial para o Batalhão Especial Prisional (BEP) da PM, em Benfica, no Subúrbio.

O advogado dos policiais não quis comentar o caso, antes dos depoimentos. A PM disse em nota que as imagens das câmeras dos carros da corporação ficam armazenadas por 60 dias, mas que são analisadas por amostragem.

Fonte: G1