Polícia aperta cerco para encontrar suspeito de balear turista alemão na Rocinha

O número de PMs não foi revelado por motivos de segurança

Policiais militares patrulharam todos os acessos da favela da Rocinha, na zona sul do Rio. A medida é uma tentativa de encontrar o criminoso que, na tarde de sexta-feira (31), baleou o turista alemão Frank Daniel Baijaim, 25, em um dos becos da localidade conhecida como Roupa Suja, no interior da favela.

Além dos policiais que estariam de plantão, uma outra equipe foi chamada para reforçar o policiamento neste sábado e domingo na comunidade. O número de PMs não foi revelado por motivos de segurança. Nessas primeiras horas de patrulhamento, os policiais apreenderam uma granada e algumas munições de pistola, de calibre 45.

Baijaim levou um tiro de pistola na barriga. Seu estado é considerado grave, de acordo com último boletim divulgado nesta manhã de sábado (1º) pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio.

De acordo com policiais, o turista alemão e um amigo desceram de um ônibus na Estrada da Gávea e caminharam pela rua 1 até chegar à Roupa Suja, por volta das 13h30. Lá, se depararam com um homem armado que realizou o disparo. Um menor foi chamado e levou o turista até o Centro de Comando e Controle da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), no interior da favela. Os policiais, então, levaram o turista para o hospital enquanto o menor e um amigo do alemão foram prestar esclarecimentos à delegacia da Gávea, na zona sul da cidade.

Em janeiro, 84 câmeras foram instaladas em diferentes pontos da Rocinha com intenção de monitorar toda a favela e assim inibir a ação de criminosos. Um dos poucos locais onde não há câmeras na comunidade é na Roupa Suja, uma das áreas mais pobres da favela e formada por becos. Não há ruas e os carros da polícia não chegam ao local.

RESISTÊNCIA

De acordo com os policiais é na Roupa Suja que se concentram os traficantes que resistem à instalação da UPP. Também é no local que, desde janeiro, tem ocorrido os confrontos entre traficantes e policiais na comunidade.

Em abril, os policiais da UPP receberam a denúncia de que traficantes escondiam fuzis em uma das casas da localidade. O projeto de monitoramento por câmeras pretende instalar no futuro equipamentos no local.

Para isso, o comando das UPPs aguarda pelas obras da segunda fase do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), na Rocinha. O projeto prevê a abertura de ruas na Roupa Suja passando os becos de pouco mais de um metro de comprimento para ruas com cerca de seis metros. De acordo com os PMs, assim será possível que carros cheguem ao local e policiais possam patrulhar a região.

Fonte: UOL