Polícia apreende 1 tonelada de maconha em Fortaleza

A ação policial teve como objetivo reprimir o tráfico de entorpecentes

Uma tonelada e meia de maconha apreendida, três pessoas presas e uma morta. Este foi o resultado de uma operação conjunta realizada pelas polícias Federal e Militar na Região do Cariri (Zona Sul do Estado). A ação policial teve como objetivo reprimir o tráfico de entorpecentes entre os Estados do Ceará e Pernambuco.

Ainda na quinta-feira, foi montada uma ´campana´ na zona rural do Município de Ipaumirim (a 414Km de Fortaleza), onde os agentes da PF e policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) do 2º BPM (Juazeiro do Norte) acabaram descobrindo a quadrilha a quadrilha na localidade de Serrinha. Ao perceberem a chegada dos policiais, os criminosos empreenderam fuga. A Polícia, então, chegou à plantação de maconha.

Tiroteio

A perseguição aos traficantes, prosseguiu e, na localidade de Sítio Tipi, no Município de Aurora, ocorreu, então, um confronto a tiros. Na ocasião, foram presos os pernambucanos Ronaldo José da Silva, 28, natural de Belém do São Francisco; e Rilson Alves da Silva, 22, de Cabrobró. O terceiro assaltante, identificado como Jocelmo José da Silva, 28, o ´Alemão´, também natural de Belém do São Francisco, ficou ferido a tiros. Ele ainda chegou a ser socorrido pelos policiais. Foi levado para o hospital municipal de Ipaumirim, mas morreu ao dar entrada no setor de emergência. Seu corpo foi encaminhado ao IML de Juazeiro do Norte para ser necropsiado.

Segundo o capitão PM Hélio Rodrigues, que comandou a tropa da PM durante a operação, o traficante identificado como Rilson confessou, com detalhes, que estava na zona rural de Ipaumirim traficando drogas a serviço do vereador Vanderlan Jorge Leandro, preso, há duas semanas, também por tráfico de drogas. O vereador, que no começo da semana foi diplomado, permanece detido em Juazeiro.

Em depoimento na delegacia da PF, em Juazeiro do Norte, o traficante Rilson disse ainda que parte da droga plantada já tinha sido vendida para outros traficantes residentes em Campina Grande e João Pessoa, na Paraíba, bem como a outros criminosos residentes em Juazeiro do Norte (CE) e Recife (PE). Cada quilo de maconha seria negociado por cerca de R$ 150,00.

Rildo contou, ainda, que pelo seu ´trabalho´ ganharia cerca de R$ 20 mil e que fora contratado pelo vereador Vanderlan Jorge Leandro, o ´Vando´, durante um encontro que os dois tiveram no posto de fiscalização da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), em Ipaumirim, dias antes de ´Vando´ ser detido.

Tiroteio

No prosseguimento da operação, a Polícia se deslocou até a cidade de Milagres (a 475Km de Fortaleza), onde acabou prendendo mais duas pessoas, identificadas como Joel Euclides Maximiano dos Santos, natural de Belém do São Francisco (PE); e José Evandro Alves da Silva, de Missão Velha. Os dois são acusados de darem apoio ao grupo que estava em Ipaumirim.

José Evandro e Joel Euclides foram detidos numa residência, onde a Polícia fez buscas mas não conseguiu encontrar drogas nem armas.

Segundo o delegado da PF, Alan Robson, a investigação vinha sendo efetivada desde novembro. Por meio de informações de que haveria a presença de pessoas de Pernambuco na área, conhecidos de Vanderlan, a Polícia fez a primeira abordagem infrutífera e somente ontem, os acusados deveriam estar fugindo, quando três pessoas suspeitas foram abordadas. Na ocasião, dois dos acusados se renderam e o ´Alemão´ reagiu, sendo atingido, conforme o delegado, com um tiro na perna. Essas foram as informações repassadas pelos policiais, mas o delegado da PF aguarda o laudo do exame de necropsia.

No Município de Ipaumirim, a prisão do vereador eleito causou surpresa. Mesmo sendo autuado em flagrante e levado para Juazeiro, ´Vando´ teve o direito de participar da cerimônia de diplomação dos eleitos, pois não foi ainda condenado pelo crime de tráfico.

No começo da semana, ele foi levado para Ipaumirim sob escolta da Polícia. Participou da cerimônia e, em seguida, retornou para Juazeiro, onde é mantido em uma cela da Penitenciária Industrial Regional do Cariri (Pirc).

Tanto a PF como a Polícia Militar, engajadas na operação, informaram que as buscas não terminaram. Outros traficantes da mesma quadrilha já teriam sido identificados e estão sendo caçados na região do Cariri. (colaborou, site miséria.com)

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br