Polícia apreende 12 carros durante operação no Piauí

A operação que foi batizada por “Cegonha”, pela quantidade de veículos que são carregados em reboques

A equipe de investigação da Polícia Civil de Campo Maior realizou três dias de busca nas cidades de Castelo, Assunção, Campo Maior e Quiteronopólis (CE) para tentar localizar mais carros roubados que estão circulando livremente no Piauí com placas clonadas. A missão obteve êxito. A operação que foi batizada por ?Cegonha?, pela quantidade de veículos que são carregados em reboques, conseguiu apreender sete carros. Todos trazidos pra Delegacia Regional de Polícia Civil de Campo Maior na noite desta quarta-feira (18).


Polícia apreende 12 carros durante operação em Campo Maior

Foram três veículos modelo Saveiro, duas Montanas, uma Strada e uma Frontier. Um oitavo carro foi recuperado, que seria uma Strada, mas ficou em Quiteronopólis por pertencer àquela região. Participaram da operação os agentes Arimatea, Ferdinan e Giuliano no campo e Baker Martins, Ana Luiza e Alexandra Santos na base fazendo levantamentos. Eles receberam auxílio das policiais civil de Campo Maior e Castelo, da Polícia Militar de Castelo e São Miguel do Tapuio e do Posto da Polícia Rodoviária Federal de Campo Maior.

De acordo com Baker Martins, as clonagens são perfeitas e acabam induzindo os compradores a erro. ?Nesta situação são feitos Termos Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e os receptadores responderão a processo, mas continuarão sendo investigados. Ele revelou que é a mesma quadrilha que está por trás de todos os casos. Eles não foram presos porque passou o flagrante. Apenas o professor José Evaldo de Assunção do Piauí está preso na delegacia de Castelo do Piauí. Ele andava numa das Stradas com placa clonada. A proprietária foi localizada. Os veículos possuem placas de Teresina, Fortaleza (CE) e São Luis (MA).

Os carros serão levados para o Instituto de Criminalista em Teresina pra desfazer o clone e ser devolvido ao verdadeiro dono. Baker orienta que a pessoa que comprou algum veículo com valor abaixo do preço de mercado pode ter caído na mesma armadinha.

Fonte: Campo Maior em Foco