Polícia apreende adolescente suspeito de atear fogo em dentista

Polícia apreende adolescente suspeito de atear fogo em dentista

Ele foi pego na madrugada desta sexta, em São Bernardo do Campo. Mãe de um suspeito reconheceu filho em imagens divulgadas pela polícia.

A Polícia Militar deteve um adolescente suspeito de matar queimada a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, em São Bernardo do Campo, no ABC, como informou o Bom Dia São Paulo desta sexta-feira (26).

Durante a madrugada, ele foi apreendido em casa, no bairro da Pauliceia, e levado para o 2º Distrito Policial, que investiga o caso.

Cinthya morreu queimada após assalto a seu consultório, que funcionava ao lado da sua residência, na Rua Copacabana. Segundo a Polícia Militar, um trio invadiu o estabelecimento por volta das 12h30 desta quinta (25) e anunciou o roubo. Como eles não encontraram dinheiro, a dentista entregou o cartão bancário e a senha. Os ladrões, então, sacaram R$ 30 num caixa eletrônico, enquanto um outro continuava no consultório com a dentista e uma paciente como reféns. Depois, os criminosos voltaram, atearam fogo na dentista e fugiram em um carro. Um quarto assaltante aguardava os outros em um Audi estacionado perto do consultório.

Durante a madrugada desta sexta-feira, a mãe do suspeito detido reconheceu o filho nas imagens de câmera de segurança divulgadas pela polícia. Um adolescente de 17 anos também depôs à Polícia Civil nesta madrugada e contou à polícia que um dos suspeitos ligou para ele, confessou o crime e falou que iria fugir.

O corpo da dentista será enterrado nesta manhã, no Cemitério da Vila Euclides. O caixão vai ser lacrado. Por causa das condições do corpo, o velório deve ser curto.

Crime

As investigações apontam que um saque com o cartão da dentista foi feito em uma loja de conveniência de um posto de gasolina. Na imagem do circuito interno de segurança do estabelecimento, ao menos um suspeito aparece. As imagens e o relato da paciente serão usados pela polícia para fazer um retrato falado. A paciente disse, de acordo com o delegado seccional de São Bernardo do Campo, Waldomiro Bueno Filho, que um ladrão colocou um capuz em sua cabeça, mas que ouviu a dentista conversando com os criminosos.

Segundo a testemunha, Cinthya disse que não possuía dinheiro em caixa e deu o cartão de crédito e a senha para que eles fossem sacar, mas informou que tinha pouco saldo na conta. O delegado conta que a paciente relatou ter ouvido a dentista gritar muito, pedindo para que os ladrões ?não fizessem isso?.

A polícia busca o trio que invadiu o consultório e um quarto suspeito de dar cobertura à ação.

Fonte: G1