Polícia apreende armas de uso apenas militar em aldeia indígena

Segundo a Polícia Federal, as armas entraram no Brasil pelo Peru e pertenciam ao grupo de um traficante peruano.

A Polícia Federal (PF) apreendeu grande quantidade de armamento em uma aldeia indígena do município de Tabatinga, a 1.106 km de Manaus, na região do Alto Solimões, interior do Amazonas. No arsenal estão um lançador de granada, dois fuzis de fabricação belga com 18 carregadores, uma sub-metralhadora ponto quarenta, uma pistola calibre nove milímetros, além de munições intactas. Todas as armas estão com a numeração raspada. Um dos fuzis possui o símbolo do Exército peruano.



Segundo a Polícia Federal, as armas entraram no Brasil pelo Peru e pertenciam ao grupo de um traficante peruano conhecido como "Ravier", preso em março deste ano pela PF. O peruano é acusado de liderar o tráfico internacional de drogas na fronteira entre o Brasil, Peru e Colômbia.

O delegado da PF, Alexandre Rabelo, disse que as pessoas responsáveis pelo armamento foram presas e encaminhados ao presídio de Tabatinga. A PF não descarta a participação de índios no esquema de narcotráfico. "Todos os indícios serão investigados. Vamos apurar todas as possibilidades".

Todo o armamento apreendido era vigiado por dois colombianos dentro da aldeia Ticuna do Umariaçú, a poucos metros do Município de Tabatinga. Os colombianos presos devem responder pelos crimes de tráfico de armas de fogo de uso restrito e associação para o tráfico. A pena pode chegar até nove anos de prisão.



Fonte: G1