Polícia apreende pela primeira vez droga que induz ao canibalismo

A droga chegou no estado do Ceará oriunda da China.

A operação Ponto de Impacto, da Polícia Civil do Ceará, apreendeu pela primeira vez no Estado um novo tipo de droga sintética. Chamado de “metilona”, o alucinógeno possui o mesmo princípio ativo do ecstasy e tem como um de seus efeitos a indução ao canibalismo.

De acordo com a delegada Patrícia Bezerra, o ponto de partida da operação foi a divulgação de uma festa rave no município de Caucaia, na Região Metropolitana, prevista para o próximo dia 10. A operação foi deflagrada no sábado e prendeu sete pessoas, dentre elas Omar Martins Azzam, conhecido como Marroquino, e responsável pelo tráfico da metilona.

As investigações apontam que a droga chegou ao Estado pelos Correios, oriunda da China. “A metilona, a exemplo das outras drogas sintéticas, tem uma densidade volumétrica muito baixa, podendo ser transportada facilmente, a exemplo do ecstasy e do LCD. Os traficantes têm facilidade em mandar essas drogas pelos Correios, passando muitas vezes pelo raio-x sem que seja percebida”, pontua a delegada.

Os efeitos da droga ainda são pouco conhecidos e ela não é produzida no Brasil. O impacto, segundo a Polícia, é semelhante ao do MDMA (abreviação de metilenodioxi-metanfetamina), também com princípio ativo do ecstasy.  “A metilona tem efeitos ainda mais perigosos, pois causa no usuário o efeito do canibalismo, segundo relatos que levantamos fora no Brasil, mais precisamente nos EUA, em Miami”, ressalta Patrícia.

Droga apreendida (Crédito: Reprodução)
Droga apreendida (Crédito: Reprodução)

Chamada de “cloud nine” nos Estados Unidos, a droga foi alvo de debate em 2012, após um rapaz, sob efeito do alucinógeno, ter atacado um morador de rua e comido seu nariz, olhos e boca.

A Polícia Civil desconfia que as pessoas estejam consumindo a metilona achando que é MDMA, devido à semelhança. “Só a perícia ou mesmo um usuário, quando perceber a diferença, poderá dizer”, afirma a delegada. Novas prisões não foram descartadas.

Fonte: Uol