PM apura denúncia de prostituição onde Bruno morava

PM apura denúncia de prostituição onde Bruno morava

Polícia investiga se novo inquilino do imóvel era o "agente" das meninas

Após receber uma denúncia de exploração sexual, agentes da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) foram nesta quinta-feira (30) até a casa onde o goleiro Bruno morou, em um condomínio de luxo, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. De acordo com as informações, após a prisão do ex-goleiro do Flamengo, o local teria sido alugado por um outro homem que sublocava quartos da casa para prostitutas fazerem programas.

O jornal "Extra" publicou nesta quinta-feira (30) uma reportagem com a denúncia.

Bruno e mais oito pessoas foram presas em julho de 2010, acusados de participação no sumiço e morte de Eliza Samudio, ex-amante do jogador.

A delegada responsável pelo caso, Carolina Salomão, da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), informou que os policiais encontraram quatro jovens dormindo na casa, além de um homem que portava ilegalmente três munições calibre 40 e foi preso.

Segundo a delegada, elas confirmaram à polícia que são prostitutas, mas alegaram que não eram exploradas e apenas utilizavam os quartos da casa para dormir e não para programas sexuais.

Festas frequentadas por empresários

A polícia vai investigar se o homem preso com as munições seria o agente das prostitutas. Em um depoimento informal na delegacia, ele apenas disse que usava a casa para dar festas a amigos, principalmente empresários da Barra da Tijuca, também na Zona Oeste.

A delegada Carolina Salomão afirmou que vai abrir um inquérito para apurar se o homem praticava exploração sexual. A polícia também vai investigar se o preso tem alguma relação com o goleiro Bruno.

Fonte: g1, www.g1.com.br