Polícia checa mais de 100 denúncias sobre morte de juíza

magistrada foi morta com 21 tiros, no último dia 11, quando chegava em casa.

Policiais civis de várias delegacias do Rio de Janeiro realizam uma operação na manhã desta terça-feira no município de São Gonçalo, região metropolitana, para checar cerca de 160 denúncias sobre o paradeiro de suspeitos envolvidos no assassinato da juíza Patrícia Acioli, 47.

A magistrada foi morta com 21 tiros, no último dia 11, quando chegava em casa, no bairro de Piratininga, em Niterói. Na ocasião, ela foi seguida por dois homens em uma moto após sair do Fórum de São Gonçalo.

De acordo com a Polícia Civil, as informações sobre suspeitos foram recebidas pelo Disque-Denúncia nos últimos dias. Às 10h30, os policiais ainda estavam reunidos na 72ª DP (São Gonçalo) para iniciar a ação.

Denúncias apontam o envolvimento de grupos de extermínio, milícias, máfias dos caça-níqueis e das vans no crime. Segundo o Disque-Denúncia, todas as informações foram repassadas para a Delegacia de Homicídios do Rio, encarregada do caso.



Fonte: Folha Online, www.folha.com.br