Policia cita provas evidentes contra Bruno

Delegado relatou três provas de que ela foi assassinada

As buscas pelo corpo de Eliza Samudio continuam, apesar do encerramento das investigações sobre o desaparecimento e suposta morte da jovem. A informação foi dada pelo delegado Edson Moreira, presidente do inquérito sobre o caso, em entrevista, nesta sexta-feira (30), no Departamento de Investigações (DI), em Belo Horizonte.

O inquérito foi encerrado na quinta-feira (29) e entregue à Justiça nesta sexta. Mesmo sem a polícia ter encontrado vestígios do corpo de Eliza, nove pessoas foram indiciadas por suspeita de envolvimento na morte da jovem. Todos negam participação no crime.

De acordo com relatório divulgado pela polícia, há três provas de que a jovem foi morta. São elas:

1 - o sangue dela encontrado em um dos carros de goleiro;

2 - o resgate do filho de Eliza (que foi encontrado na casa de uma mulher desconhecida, em Ribeirão das Neves, em Minas Gerais); e

3 - a contratação do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, que, segundo a polícia, também é conhecido como Bola, Paulista, Neném e Russo.

Fonte: g1, www.g1.com.br