Polícia Civil apura possível morte de bebê, vítima de espancamento

Polícia Civil apura possível morte de bebê, vítima de espancamento

O menino teve traumatismo craniano

A Polícia Civil investiga a possível morte por espancamento de um bebê de dois meses e meio por volta das 16h30min de sábado em Farroupilha. O menino teve traumatismo craniano e foi sepultado no final da manhã de domingo no Cemitério Público Municipal da cidade.

De acordo com o delegado Thiago Vicentini de Oliveira, as suspeitas são de que a lesão tenha sido causada por uma queda ou por agressões intencionais. O principal suspeito em caso de crime é o pai do menino, que está desaparecido desde domingo. O homem possui passagens por tentativa de homicídio, também por espancamento, e lesão corporal. Ele também seria usuário de drogas.

? Caso tenha sido homicídio, o suspeito é o pai por causa da fuga e diante dos antecedentes, além de ser usuário de drogas ? afirma o Vicentini.

Segundo o delegado, a mãe disse que tinha saído com outro filho e quando chegou em casa encontrou o marido fazendo respiração boca a boca na criança. Uma filha de seis anos do casal que teria presenciado a morte do irmão disse em depoimento que a criança estaria no carrinho quando um gato teria subido e assustado o menino. Ela não citou, porém, uma possível queda do menino.

A mãe, de acordo com Vicentini, também chegou a falar da versão do gato. Os investigadores apuram ainda uma terceira versão, na qual o pai teria relatado a uma conselheira tutelar que dava de mamadeira ao filho quando ele se engasgou.

? As versões não estão fechando com a causa mortis. A menina apresentou um relato sem pé nem cabeça, então esta história está muito estranha ? conclui o delegado.

Fonte: Terra