Polícia investiga morte de atriz de 27 anos durante lipoaspiração

Polícia investiga morte de atriz de 27 anos durante lipoaspiração

Segundo a polícia, depois da perfuração, ela teve uma hemorragia

A Polícia Civil investiga a morte de uma atriz de 27 anos durante lipoaspiração em hospital no Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo. Pamela Baris do Nascimento morreu na mesa de cirurgia depois do seu fígado ser perfurado. A morte aconteceu no dia 19 de outubro, mas o caso só foi registrado no 17º Distrito Policial, no Ipiranga, nesta segunda-feira (29).

De acordo com um amigo, Pamela, que chegou a fazer participações nos programas do Rodrigo Faro, da Record, e Celso Portiolli, do SBT, também estudava biomedicina em uma unidade das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). A demora no registro do caso chamou a atenção da polícia.

Segundo a polícia, depois da perfuração, ela teve uma hemorragia. Foi feita uma cirurgia para tentar conter a hemorragia. Depois do procedimento, Pamela perdeu a consciência e passou por manobras de reanimação por duas horas. A atriz, que já tinha passado por duas cirurgias em outras ocasiões, chegou a tomar duas bolsas de sangue, mas não resistiu.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Evandro Luiz de Melo Lemos, a tia veio de Santa Catarina para registrar o boletim de ocorrência. Ele afirmou que o médico, que utilizava as instalações do Hospital Green Hill para fazer cirurgias, deveria ter comunicado às autoridades policiais o ocorrido. O G1 tentou fazer contato com o médico e com o hospital, mas, até por volta das 10h, não obteve retorno.

O médico tem registro, atua há muito tempo e chegou a exercer sua profissão nos Estados Unidos, segundo a polícia. O hospital, por sua vez, é habilitado e tem os equipamentos adequados para fazer o atendimento. ?Tudo levava a crer que o procedimento estava correto. Mas, em situação normal de acidente, ele deveria ter comunicado à polícia do ocorrido?, afirmou Lemos. Devido a falta de comunicação, o médico deverá responder por fraude processual.

O delegado deve pedir ainda nesta terça-feira (30) a exumação do corpo de Pamela, que foi enterrado em São Francisco do Sul, em Santa Catarina. A ficha clínica será encaminhada para análise especializada para que os procedimentos empregados sejam verificados. O objetivo é identificar se houve algum problema durante a cirurgia ou se tratou de uma intercorrência comum nesse tipo de procedimento.

Segundo a polícia, Pamela já tinha morado em Curitiba e há um ano estava em São Paulo. Ela fazia participações especiais em programas de televisão. A tia que registrou o boletim de ocorrência mora em Santa Catarina e assumiu a educação da sobrinha desde que ela perdera a mãe, aos 6 anos.

Fonte: G1