Polícia Civil investiga uma quadrilha de tráfico interestadual de armas de fogo no Ceará

A suspeita de ação da quadrilha surgiu a partir de uma prisão ocorrida no último dia 23 de março

Uma quadrilha que estaria praticando o tráfico interestadual de armas de fogo, no Nordeste do Brasil, está sendo investigada pela Polícia Civil cearense. A informação, obtida com exclusividade pelo Diário do Nordeste, foi confirmada na semana passada pelo delegado José Munguba Neto, titular do 4ºDP (Pio XII).

A suspeita de ação da quadrilha interestadual surgiu a partir de uma prisão ocorrida no último dia 23 de março. O jovem Erick dos Santos, de 19 anos, foi flagrado por uma equipe do Ronda do Quarteirão, junto com outro rapaz, na Rua Barbosa de Freitas, no bairro Dionísio Torres, em atitude suspeita.

Os rapazes foram abordados e em poder de Erick a PM encontrou um revólver Rossi de calibre 38. O jovem foi conduzido ao 34ºDP (Centro) e autuado em flagrante pelo porte ilegal de arma. Em seguida, o caso foi encaminhado ao 4ºDP e o delegado José Munguba passou a averiguar a procedência daquele revólver.

?Nos comunicamos com a Polícia Federal e, depois de uma verificação na numeração, constatamos que esta arma pertencia a uma empresa de segurança sediada em Recife, Pernambuco?, contou o delegado Munguba.

O delegado então fez contato com a empresa proprietária da arma, sediada em Recife, e foi informado de que havia uma filial da mesma em Fortaleza. Através desta, a Polícia obteve a cópia do Boletim de Ocorrência (B.O.) do roubo do revólver, que tinha sido registrado em 26 de fevereiro passado. A ocorrência foi registrada pela delegacia da 2ªCircunscrição de Boa Vista, em Recife.

Conforme o documento emitido pela Secretaria de Segurança Pública de Pernambuco, o roubo da arma ocorreu durante o assalto a uma farmácia localizada na Avenida Conde da Boa Vista, Recife.

?De imediato, o que nos chamou a atenção foi que a arma foi roubada em fevereiro, em Pernambuco, e, em menos de um mês, já estava em Fortaleza?, destacou Munguba.

Farmácia

A equipe do 4ºDP está aprofundando as investigações sobre o caso. ?Estamos investigando outros nomes de pessoas que possam estar envolvidas no tráfico interestadual de armas?, adiantou o delegado. Segundo ele, além do porte ilegal, Erick dos Santos foi indiciado pelo crime de receptação, pelo fato da arma ter sido roubada. O inquérito que apura o caso já foi remetido à Justiça, no dia 27 passado. ?Mas as diligências e investigações continuam até que tudo seja esclarecido?, reforçou o delegado titular do 4ºDP.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br