Polícia começa liberar detidos em protesto; parte tem antecedentes

Polícia prendeu 90 pessoas durante protesto na Fernão Dias

A Polícia Civil começou a liberar na manhã desta terça-feira os presos suspeitos de envolvimentos nos atos de vandalismo durante o protesto de moradores de Jaçanã, na zona norte de São Paulo, que interditou a rodovia Fernão Dias. Segundo a rádio CBN, pelo menos 27 das 90 pessoas detidas têm antecedentes criminais.

Até as 7h30, 25 haviam sido liberados. A polícia investiga se dois suspeitos são foragidos do sistema prisional. Ontem foi o segundo dia de protestos na região contra a morte de um jovem morto a tiro por um policial militar da Vila Medeiros, no domingo.

De acordo com a Polícia Militar, uma pessoa também foi baleada durante um saque a uma loja na avenida Milton Rocha, na Vila Medeiros. Segundo a corporação, alguns participantes do protesto estavam armados e efetuaram disparos de arma de fogo. Um pedestre que passava pelo local no momento foi ferido por um tiro e socorrido por policiais militares da Força Tática ao Hospital São Luis Gonzaga (PS Jaçanã). O estado de saúde dele não foi informado.

A polícia informou também que seis ônibus e três caminhões foram incendiados durante o protesto na rodovia. O protesto, conforme a PM, começou depois do enterro do jovem. Pelo menos quatro ônibus lotados levaram familiares e amigos ao velório. No entanto, segundo a corporação, a manifestação no Jaçanã foi iniciada por outro grupo, que não compareceu ao sepultamento. Na madrugada, a Fernão Dias foi completamente liberdada na região.

Fonte: Terra