Polícia confirma segunda morte na Virada Cultural; cinco são baleados

A vítima de overdose chegou a ser socorrida nas proximidades do palco Santa Ifigênia.

Pelo menos cinco pessoas foram baleadas e duas morreram, uma delas aparentemente por overdose, e a outra vítima de latrocínio com um tiro na cabeça, durante a primeira metade da Virada Cultural, no centro da capital paulista. As ocorrências foram registradas entre as 18h de sábado (18) e as 6h deste domingo (19). Durante a madrugada, também foram comuns as ocorrências de arrastões. Grupos com pelo menos 30 pessoas aproveitavam os locais de aglomeração para praticar furtos. Os principais alvos foram carteiras e celulares. Por volta da 1h, a Polícia Militar tentou conter um desses grupos, logo após a apresentação do cantor Sidney Magal, no Largo do Arouche. Houve correria, mas sem registro de feridos.

A vítima de overdose chegou a ser socorrida nas proximidades do palco Santa Ifigênia. Levada para a Santa Casa, morreu. De acordo com os familiares de Jonatan Santos Nascimento, 20 anos, ele tinha problemas cardíacos e fez uso de lança-perfume durante o evento.

Já Elias Martins Neto, 19 anos, foi baleado com um tiro na cabeça, na altura do número 570 da avenida Rio Branco, e morreu às 5h deste domingo, na Santa Casa. Segundo o delegado Fabiano Vieira, do 3º Distrito Policial, Elias foi vítima de latrocínio e dois celulares dele foram levados.

Policiais que atenderam a ocorrência afirmaram que dois ladrões levaram os celulares da vítima e de outras três pessoas que estavam com ela. Após o roubo, o grupo tentado alcançar os ladrões e um deles atirou contra Elias. Socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o rapaz morreu durante atendimento na Santa Casa.

De acordo com a Polícia Militar, outros casos de disparos de armas de fogo aconteceram na avenida Ipiranga, Viaduto do Chá, rua Dom José Gaspar, rua 24 de Maio, avenida do Estado e Praça da República. Não há informações sobre as vítimas. A Polícia informou que o balanço geral da operação da Virada Cultural só deverá ser divulgado após o fim do evento.

Em um balanço parcial, a Polícia Miliatar confirmou os seguintes números: 2 mortos, 941 abordagens, 1 acidente de trânsito sem vítima, 1 adolescente apreendido, 5 roubos, 1 furto, 12 tumultos e 5 baleados.

No sábado, pouco antes das 21h, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) subiu ao palco Júlio Prestes, ao final do show de Daniela Mercury para reclamar que a sua carteira, com documentos, havia sido furtada. Depois, percebeu que o celular também havia sido levado.

"Podem até ficar com o dinheiro, mas devolvam os documentos, carteira de identidades, de motorista, cartão de crédito. Agradeço muito se puder devolver", disse. O senador foi parcialmente atendido, já que a carteira foi encontrada logo em seguida, sem o dinheiro. O celular não havia sido recuperado.

Fonte: Terra