Polícia cumpre mandados em uma clínica de bronzeamento onde as mulheres se queimaram

Polícia cumpre mandados em uma clínica de bronzeamento onde as mulheres se queimaram

Segundo o delegado André Almeida, foram recolhidas amostras dos produtos e material usados na clínica que serão analisados por perícia

A Polícia Civil informou que cumpriu mandados de busca e apreensão na tarde desta terça-feira (11) na clínica de estética onde mulheres sofreram queimaduras após procedimento de bronzeamento artificial em Jataí, cidade a 300 km de Goiânia (GO). O local foi interditado pela polícia.

Segundo o delegado André Almeida, foram recolhidas amostras dos produtos e material usados na clínica que serão analisados por perícia e também pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

As vítimas prestaram queixa e relataram uso de um óleo de coco e canela. A jovem Monalisa Lombardi, de 19 anos, teve 80% do corpo queimado e está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Ao menos dez vítimas já prestaram queixa. Outra cliente também está na UTI.

De acordo com a polícia, sete mulheres estiveram na clínica no sábado (8) e sete no domingo (9). O bronzeamento não era feito por máquina, o que é proibido no Brasil, mas pela mistura do óleo que as mulheres usavam para depois ficarem expostas ao sol.

As vítimas disseram em depoimento que frequentavam o lugar havia anos, mas ao que pareceu, a empresária usou uma mistura caseira nunca utilizada antes. Vanessa Medeiros, uma das clientes que tiveram problemas após o procedimento, já está em casa. Ela descreve o que passou.

? Começou a esquentar o corpo, tive febre, agonia, foi queimando, pegando fogo, eu banhava e nada e foi dando bolhas.

A dona da clínica foi intimada a prestar depoimento, o que deve acontecer na manhã de quarta-feira (12). Ela deverá responder pelo crime de lesão corporal, segundo o delegado.

Fonte: r7