Polícia procura 4 corintianos foragidos após confronto em SP

O confronto do clássico do dia 25 de março resultou na prisão de cinco suspeitos

A Polícia Civil de São Paulo procura quatro torcedores do Corinthians indiciados por envolvimento em uma briga de torcidas no clássico contra o Palmeiras do dia 25 de março pelo campeonato paulista. Segundo a delegacia especializada em crimes de intolerância (Decradi), todos estão envolvidos na emboscada que terminou na morte de dois torcedores do clube rival.

Na manhã desta quarta-feira, seis integrantes de torcidas organizadas de Corinthians e Palmeiras foram presos por 30 dias em função da suposta participação no confronto. Segundo a delegada Margarete Barreto, as prisões cumpriram 8 mandados de prisão e 9 de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

De acordo com a titular do Decradi, delegada Margareth Barreto, os três torcedores do Corinthians presos nesta quarta tem participação direta ou envolvimento nas mortes. Já os torcedores palmeirenses são suspeitos de participação na morte do corintiano Douglas Silva, 27 anos, encontrado morto no rio Tietê em agosto do ano passado, após uma briga entre torcidas.

Questionada, a delegada afirmou que as lideranças das torcidas teriam envolvimento com a combinação destas brigas. "A gente não pode ser infantil de achar que não houve planejamento. Gostaríamos de não ter provas contundentes do envolvimento das direções das torcidas", disse Margareth. Além dos crimes de homicídio doloso e tentativa de homicídio, os presos responderão por porte ilegal de arma e formação de quadrilha.

O confronto do clássico do dia 25 de março resultou na prisão de cinco suspeitos de participar do confronto. O episódio terminou em duas mortes. O palmeirense André Alves Lezo, 21 anos, morreu após ser atingido por um tiro na cabeça. na semana passada, um jovem de 19 anos não identificado que estava internado em estado grave, teve morte encefálica. A Polícia Civil não revelou as identidades dos suspeitos presos.

Fonte: Terra, www.terra.com.br