Polícia deflagra 'Operação Ovelha Dolly' e apreende quatro veículos roubados em Cocal

A operação, que está sendo comandada pela Delegada de Cocal- Drª Daniella Dinali, conta apenas com o trabalho investigativo de dois Agentes Civis.

A Policia Civil de Cocal deflagrou na ultima terça-feira (10/02), a 'Operação Ovelha Dolly', com objetivo de localizar veículos adulterados e roubados. O procedimento resultou na apreensão de quatro automóveis roubados e com placas clonadas do Estado do Ceará e três pessoas foram indiciadas por receptação.

A operação, que está sendo comandada pela Delegada de Cocal- Drª Daniella Dinali, conta apenas com o trabalho investigativo de dois Agentes Civis.

A policia apreendeu em posse de um senhor de iniciais D.V.R., dois automóveis Honda City, ambos de cor cinza, na qual um deles, o de placas OCB-4040, teve o registro de roubo/furto confirmado através do Sistema Infoseg, mas circulava livremente pelas ruas de Cocal com as placas clonadas de outro veiculo com as mesmas características.

Já o outro carro, com placas NVA- 3998, não deu para constatar a procedência, haja vista que os algarismos do chassi e do motor foram suprimidos. Após ser ouvido e autuado, o homem ainda passou a noite em uma das celas da delegacia de Cocal, mas deixou o xilindró na manhã desta quarta-feira (11), após pagar uma fiança estipulada pela delegada no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), para poder responder o processo em liberdade.

Um veiculo Honda Fit, de cor cinza, com placas NVQ-0630, estava em poder de um homem residente no Bairro Alfa Um e um automóvel Volkswagen Fox, de cor prata, OIO- 7129, estava em posse de um rapaz residente na zona rural de Cocal, ambos os carros foram roubados, depois clonados e as cifras do chassi adulterados. Os dois também foram indiciados por receptação.

Nos depoimentos, os compradores dos carros roubados/clonados afirmaram para a polícia que não sabiam que os bens adquiridos eram frutos de delito. Os carros estão recolhidos no pátio da delegacia de Cocal. A delegada disse que o crime de receptação deve ser abolido pela população, já que não será tolerado pelas autoridades que intensificarão os trabalhos e agirão com o rigor da lei acerca desse delito.

Ainda de acordo com ela, a receptação alimenta a incansável roda da criminalidade, quando se compra/adquire um objeto/bem roubado, furtado, ou de origem duvidosa, a pessoa esta incentivando o ladrão ou o usuário de drogas a continuar cometendo crimes.

O nome da operação é uma alusão ao referido animal conhecido mundialmente por ser ter sido o primeiro mamífero a ser clonado com sucesso a partir de uma célula adulta.

 

 

Fonte: Blogdocoveiro