Polícia desarticula quadrilha de traficantes em Bacabal (MA)

Ontem (29), foram apresentadas à imprensa sete pessoas que.



Na manhã do último sábado (27), a Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) deflagrou a operação ?Bacabal sem Drogas 2?, com o objetivo de dar cumprimento a 11 mandados de prisão e 10 de busca e apreensão, expedidos pelo juiz Celso Pinheiro Junior, titular da 1ª Vara de Bacabal.

Ontem (29), foram apresentadas à imprensa sete pessoas que, segundo a polícia, integram uma importante e atuante quadrilha de tráfico de drogas que agia na região. Foram presos: José Cícero dos Santos Silva, o ?Cícero da Inês?, 36 anos; Pedro Nunes Santana, 45 (ambos naturais e residentes em Lago da Pedra); Tasso Carvalho Nunes, 24; Antonio Avelino de Sousa Filho, o ?Zico?, 46; Jenisson Santos Santana, o ?Pica-Pau?, 22, (que já estava recolhido no DP de Bacabal.

Segundo o superintende da SPCI, Jair Lima de Paiva Junior, o trabalho foi fruto de meses de investigação, em parceria com o Ministério Público de Bacabal e o apoio dos serviços de inteligência da Polícia Civil e da Secretaria de Segurança Pública.

O delegado revelou que campanas, fotos, acompanhamento dos acusados e até infiltrações de agentes foram realizados a fim de identificar os traficantes, bem como suas ramificações e o local onde a droga era armazenada.

?Descobrimos que eles atuavam principalmente em Bacabal e Lago da Pedra. Alguns integrantes da quadrilha também fraudavam documentos para a aquisição de veículos financiados, a concessão de empréstimos para aposentados e o favorecimento da prostituição?, disse Jair Paiva.

Com o bando, a polícia apreendeu uma caminhonete S10; cinco motocicletas; três revólveres calibre 38, municiados; duas balanças de precisão; vários documentos pessoais e joias em ouro; sete celulares; R$ 42.615 mil; 580 gramas de cocaína pura; 700 gramas de crack; seis trouxinhas de cocaína e aparelhos eletrônicos como TV, DVD, máquinas digitais, todos sem documentação.

Os acusados foram conduzidos ao Centro de Triagem, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Fonte: ene10.com