Polícia diz que morto em assalto com fuzis era inocente e diz: "Lugar errado"

le morreu durante a troca de tiros entre assaltantes e policiais à paisana que faziam a escolta do empresário.


Polícia diz que morto em SP em assalto com fuzis era inocente:

A Polícia Civil afirmou, na manhã desta terça-feira (20), que o comerciante Vinícius Rodrigues Paiva, de 30 anos, não estava envolvido na tentativa de assalto a um empresário nesta segunda-feira (19), em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Ele morreu durante a troca de tiros entre assaltantes e policiais à paisana que faziam a escolta do empresário. As câmeras de monitoramento da avenida gravaram toda a ação.

Segundo a polícia, Vinícius não tinha nada a ver com a ação dos criminosos. Ele passava de moto por acaso no local do crime e foi baleado. Vinícius foi alvejado por um tiro que atravessou a viseira do capacete que ele usava e o atingiu abaixo do olho. De acordo com a polícia, foi um tiro de fuzil e o jovem morreu na hora. Ele era estudante de um curso para auxiliar de mecânico e ia se formar no fim deste mês.

O delegado Aloízio Pires de Araújo afirma que as investigações estão muito adiantadas e que já conseguiu identificar um carro preto que teria sido usado pelos criminosos. ?Já temos a investigação bem adiantada, temos o veículo utilizado no evento criminoso e a informação de um outro veículo que foi usado na fuga dos elementos. Foram fechadas todas as saídas de Praia Grande. A gente acredita que eles ainda estão no município e deverão ser presos em algumas horas?, diz o delegado.

Araújo ressalta que o rapaz era inocente. ?Levantamos os antecedentes, ele realmente fazia um curso de mecânica aqui em Praia Grande, foi uma fatalidade, ele estava no lugar errado, na hora errada. Temos mais imagens, estamos cruzando toda a rota de fuga desses elementos para saber qual seria o destino deles e algumas informações são sigilosas. A gente acredita que dois foram baleados, porque havia manchas de sangue no banco de motorista e no de passageiro?, finaliza o policial.

Caso

De acordo com a Polícia Militar (PM), quatro homens armados com fuzis e revólveres esperavam a vítima - um empresário, dono de uma distribuidora de gás - na saída do Viaduto 6, na Via Expressa Sul, no bairro Ocian. Ele estava a caminho do banco, com uma grande quantia em dinheiro no carro. Com o empresário, no veículo, estava um policial militar de folga, que reagiu quando os criminosos iniciaram a ação. Outros dois PMs à paisana faziam a escolta em outro carro.

Câmeras de monitoramento da prefeitura gravaram toda a ação e podem ajudar a polícia a elucidar o caso. Segundo a Polícia Militar, há indícios de que os suspeitos tinham informações privilegiadas com relação ao cotidiano do empresário. ?Pelas imagens, a gente observa que não tinha mais nenhum veículo na frente, era apenas aquele entrando no túnel. Eles tinham informações muito precisas?, comenta o capitão PM Marcelo das Graças de Moura.

O caso foi encaminhado à Delegacia Sede do município. A polícia continua investigando, entretanto, até o momento, ninguém foi preso.


Polícia diz que morto em SP em assalto com fuzis era inocente:

Fonte: G1