Polícia diz ter provas para incriminar padrasto de Joaquim em São Paulo

A polícia também investiga a participação da mãe do menino

A Polícia Civil de Ribeirão Preto anunciou que já tem provas para incriminar o padrasto do menino Joaquim Ponte Marques, 3 anos, o técnico em informática Guilherme Rayme Longo, 28 anos, pela morte do garoto. As informações são da rádio CBN.

Apesar do anúncio, o delegado Paulo Henrique Mateus de Castro, responsável pelo caso, não revelou o teor das investigações. A polícia também investiga a participação da mãe do menino, a psicóloga Natália Mingoni Ponte, 29 anos, na morte de Joaquim.



Fonte: Terra, www.terra.com.br