Polícia do Raio prende quadrilha de ""cartãozeiros"" que agia no centro de Fortaleza

Após a prisão, os três homens foram levados para a Delegacia de Defraudações

Policiais do Grupo Raio (Rondas de A?es Intensivas e Ostensivas) prenderam, na manh? de ontem, no cruzamento da Avenida Santos Dumont com Rua Valdet?rio Mota, na Aldeota (Zona Leste) tr?s homens acusados de pertencerem a uma quadrilha de ?cart?ozeiros? que agia em Fortaleza e Regi?o Metropolitana.

Ant?nio Vanderley Alves Chaves, Ernando Rufino Ben?cio e Wilson Santos Oliveira circulavam em um ve?culo pelas ruas da Aldeota, quando foram abordados pela equipe Raio-01, comandada pelo sargento PM Fontenele. Com eles, os policiais encontraram uma microc?mera que seria instalada em terminais banc?rios de auto-atendimento para captar dados dos clientes que ali efetuassem seus saques.

Ap?s a pris?o, os tr?s homens foram levados para a Delegacia de Defrauda?es e Falsifica?es (DDF). Ao checarem os antecedentes criminais dos acusados, os policiais descobriram que um deles, Wilson Santos, tinha um mandado de pris?o em aberto expedido pelo juiz David Ribeiro, da Comarca ?nica de Tabuleiro do Norte, sobre um crime de recepta??o, do qual ? acusado.

Os tr?s foram autuados em flagrante na DDF pelo crime de ?petrechos de falsifica??o?, que significa ?fabricar, adquirir, fornecer, possuir ou guardar objeto especialmente destinado a falsifica??o de qualquer t?tulo p?blico ou outros pap?is p?blicos.? O crime previsto no artigo 294 do C?digo Penal (CP), tem como puni??o pena de um a tr?s anos de reclus?o e multa.

Segundo o delegado Andrade J?nior, titular da DDF, atualmente duas quadrilhas de ?cart?ozeiros? rivais atuam no Cear?, uma teria integrantes no Munic?pio de Novo Oriente e a outra em Crate?s. A Pol?cia acredita que os tr?s acusados fariam parte do grupo oriundo de Crate?s. O titular da DDF explicou que nessas quadrilhas cada membro tem uma fun??o espec?fica. ?Uma pessoa com conhecimentos em eletr?nica instala o equipamento para captar os dados nos terminais de auto atendimento, outros d?o apoio nessas opera?es e por fim, novas pessoas pegam os dados, falsificam os cart?es e fazem os saques?, revelou.

O delegado est? convicto de que Vanderley era a pessoa que instalava o equipamento nos caixas banc?rios.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br