Polícia acha facas com sangue na casa de documentarista morto

Polícia acha facas com sangue na casa de documentarista morto

Documentarista foi morto a facadas dentro de casa. Filho é apontado como o autor do crime

A Polícia Civil encontrou duas facas sujas de sangue no quarto de empregada do apartamento de Eduardo Coutinho, no bairro da Lagoa, Rio de Janeiro. O cineasta, de 81 anos, foi assassinado no domingo (2). A mulher dele, Maria das Dores Coutinho, de 62, também foi ferida.

Daniel Coutinho, de 41 anos, filho do casal, é apontado pela polícia como o autor das facadas.

Ele, que teria tentado se matar após o crime, foi autuado em flagrante e está sob escolta policial no Hospital Miguel Couto. Daniel deve permanecer detido após receber alta.

O delegado Rivaldo Barbosa, da Divisão de Homicídios, classificou o caso como ?a máxima expressão da palavra tragédia?, em entrevista coletiva na note de domingo. Ele disse acreditar que o filho de Coutinho, que tem problemas mentais, tenha sofrido um surto psicótico.

? Eu libertei meu pai ? afirmou Daniel, segundo o delegado, após o assassinato do cineasta.

A frase foi relatada por um vizinho a investigadores.

? Tentei me libertar, me furei duas vezes e não acontece nada ? prosseguiu Daniel, ainda segundo o policial.

O filho de Coutinho estava ensanguentado e pediu para que o morador chamasse uma ambulância. O vizinho disse ainda ter visto, pela porta do apartamento do cineastam, que estava aberta, as pernas de Coutinho caído.

Segundo a Polícia Civil, Maria das Dores só não foi morta porque se trancou em um cômodo e ligou para outro filho. Ela teria sido atacada por Daniel depois de Coutinho ser esfaqueado.

Sem conseguir entrar no cômodo, Daniel teria então se golpeado duas vezes.

Ontem, a polícia colheu o depoimento de quatro testemunhas. Nenhuma delas afirmou ter notado a presença de pessoas estranhas no apartamento do cineasta, o que reforça a suspeita contra o filho. Não havia sinais de briga no apartamento.

O velório de Coutinho deve começar às 11h desta segunda-feira, na Capela 3 do Cemitério São João Batista. O sepultamento está previsto para as 16h.

Fonte: r7