Polícia faz ação para prender autores da morte de PM e criança

Kayo da Silva Costa, oito anos, voltava da aula de futebol na escolinha do Bangu, quando foi morto no tiroteio

Policiais militares fazem uma operação na manhã desta sexta-feira em sete comunidades de Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro, para coibir o tráfico de drogas e localizar os envolvidos na troca de tiros que começou dentro do Fórum de Bangu, na quinta-feira. Kayo da Silva Costa, oito anos, e o terceiro sargento da Polícia Militar Alexandre Rodrigues de Oliveira, 39 anos, morreram no confronto. Segundo a rádio CBN, até as 10h nove suspeitos tinham sido detidos.


Polícia faz ação para prender autores da morte de PM e criança

A ação conta com policiais militares do 14º Batalhão (Bangu) e do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Desde ontem à noite, as comunidades de Selvinha, Rua I, Curral das Éguas, Batanzinho, 77 e Minha Deusa tiveram reforço no policiamento no entorno. Segundo a políca, quatro suspeitos foram presos quando tentavam deixar a comunidade em um veículo Voyage preto. Com eles, foram apreendidos 3.273 saquinhos de cocaína, 2.286 pedras de crack, dois carregadores de pistola e 39 munições.

Na manhã desta sexta-feira, os policiais entraram nas comunidades com apoio do blindado, enquanto o Bope ocupa a vila Vintém. A PM informou que dois homens foram presos, uma pistola apreendida e uma moto recuperada na Selvinha até as 10h. Além disso, drogas foram apreendidas.

Kayo da Silva Costa, oito anos, e o terceiro sargento da Polícia Militar Alexandre Rodrigues de Oliveira, 39 anos, morreram durante um tiroteio em frente ao Fórum de Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro. Uma mulher e outro PM ficaram feridos, segundo informações do batalhão que faz o policiamento da região.

O tiroteio ocorreu quando homens armados tentaram resgatar um traficante que estava no Fórum para uma audiência. Eles trocaram tiros com PMs que faziam a segurança do local. Os homens fugiram, mas o traficante que seria alvo deles não foi resgatado.

Kayo foi atingido quando voltava do treino na escolinha de futebol do Bangu Atlético Clube. Ele morreu no local. O velório ocorre no cemitério do Murundu e o enterro será as 11h de hoje. Já o argento Oliveira, que estava há 18 anos na corporação, chegou a ser socorrido para o Hospital Albert Schweitzer, mas não resistiu. Ele será enterrado à tarde, às 16h, no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap.

O menino de oito anos morto no confronto voltava da aula de futebol na escolinha de futebol do Bangu Atlético Clube. O secretário de Estado de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, pediu a transferência de Alexandre de Melo e Vanderlan Ramos da Silva para presídios federais. Os dois presos, segundo o secretário, foram alvo de tentativa de resgate por quatro homens armados.

Fonte: Terra