Polícia faz buscas por suspeita de matar empresário

Alessandra vai responder por homicídio qualificado

A Polícia Civil realiza, nesta manhã, buscas nas casas de familiares de Alessandra Ramalho D"Ávila Nunes, 35 anos, suspeita de matar o marido, o empresário Renato Biasotto, no Rio de Janeiro. Segundo o delegado Carlos Augusto Nogueira, da 16ª Delegacia de Polícia (DP), Alessandra vai responder por homicídio qualificado porque, segundo Nogueira, não foram encontrados indícios de legítima defesa e a motivação foi "vergonhosa". Nogueira disse que a mulher matou o empresário por ciúmes.

A defesa da mulher alegou que, logo após o crime, Alessandra foi à 15ª DP para se apresentar, mas como o local estava cheio e ela estava com o filho no colo chorando, decidiu sair. Segundo a polícia, as imagens de uma câmera não mostram a mulher na delegacia. As demais câmeras estavam desligadas para manutenção.

De acordo com Nogueira, duas equipes realizam nesta manhã buscas em casas de parentes da suspeita. O advogado Mário de Oliveira Filho afirmou que o mandado de prisão contra a cliente não deve durar. "Eu sei que essa prisão vai cair porque é ilegal. Quando se olha o mandado de prisão, se vê que é ridículo", afirmou o advogado, que não deu mais detalhes.

Segundo o advogado da família do empresário, a mãe de Biasotto falou que já esperava pelo crime e havia alertado a vítima que a nora tinha um comportamento estranho e agressivo.

O crime aconteceu na madrugada do último sábado. O circuito de câmeras registrou a imagem da mulher supostamente fugindo com o filho do casal após o crime. No domingo, o Tribunal de Justiça, atendendo a pedido da polícia, expediu mandado de prisão para Alessandra.

Fonte: Terra, www.terra.com.br