Polícia Federal cobra informações sobre banco de itens do Enem

Alunos do colégio Christus, de Fortaleza (CE), tiveram acesso antecipado a 14 questões

A Polícia Federal (PF) solicitou ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) informações sobre a quantidade de questões que formam o banco de itens do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), quantas foram pré-testadas e em que ano. A polícia também pediu que sejam apresentados todos os cadernos de prova do pré-teste aplicado em 2010. O pedido foi feito após solicitação do Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) para que a PF aprofunde as investigações sobre o vazamento de questões do último Enem.

Alunos do colégio Christus, de Fortaleza (CE), tiveram acesso antecipado a 14 questões que foram cobradas na prova de outubro por meio de uma apostila distribuída pela escola semanas antes da aplicação do Enem. A PF concluiu, depois de dois meses de investigação, que os itens vazaram da fase de pré-tese da qual a escola cearense participou, em 2010. A polícia pediu o indiciamento de um professor e um funcionário do colégio por envolvimento no caso, mas segundo o MPF os elementos apresentados no inquérito são insuficientes para que a denúncia seja aceita. Por isso a PF solicitou novas informações ao Inep para complementar a investigação.

A prova do Enem é composta por questões que integram um banco de itens do Inep. Antes de entrar para esse banco, cada questão passa por um pré-teste, que avalia se o item é válido e qual é o grau de dificuldade. Os alunos que participam do pré-teste são escolhidos aleatoriamente e, após responder ao caderno de questões, devolvem o material que deve ser incinerado. Segundo o Ministério da Educação (MEC), 91 alunos do Christus participaram do pré-teste em 2010 e as questões foram copiadas de dois dos 32 cadernos de prova aplicados na escola.

Fonte: Terra, www.terra.com.br