Polícia Federal conclui que houve vazamento do Enem 2016

Polícia Federal cita que houve crime de estelionato qualificado.

O relatório da Polícia Federal (PF), enviado ao Ministério Público Federal (MPF)  nesta quinta-feira, dia 01 de dezembro, mostra que houve vazamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2016). Após a realização das provas, que ocorreu dias 05 e 06 de novembro, o MPF-CE pediu a anulação da redação por causa de vazamento.

De acordo com o Ministério Público Federal, no relatório do inquérito, a Polícia Federal afirma que as provas do primeiro e do segundo dia do exame, além da redação, vazaram antes do início da aplicação para, pelo menos, dois candidatos. O texto a PF expressa sua convicção de que houve crime de estelionato qualificado.

No domingo 6 de novembro, segundo dia de provas do Enem, candidatos foram presos no Ceará e no Amapá flagrados com o tema da redação. Em Fortaleza, a polícia encontrou no bolso de um homem de 34 anos o tema e um texto pronto para ser transcrito. Ele ainda recebeu o gabarito pelo celular e usou também ponto eletrônico na sala do exame.

Em Macapá, um homem de 31 anos foi preso logo depois de deixar o local de prova. Ele confessou que sabia previamente o tema da redação. Com ele, foi encontrado um texto com o assunto "intolerância religiosa", aplicado no Enem a quase 6 milhões de candidatos em todo o país.

Caderno de provas do Enem 2016 (Crédito: G1)
Caderno de provas do Enem 2016 (Crédito: G1)


Fonte: Com informações do G1