Polícia Federal encerra investigação sobre o furto no Banco Central com 122 prisões

Os assaltantes levaram R$ 164,8 milhões no maior furto em banco do país

Bras?lia. A Pol?cia Federal encerrou oficialmente, ontem, em Bras?lia, ap?s tr?s anos e tr?s meses de investiga?es, a chamada ?Opera??o Toupeira?, iniciada com o furto na caixa forte do Banco Central em Fortaleza, em agosto de 2005. No total 122 pessoas foram presas, sendo 120 denunciadas (seis duas vezes), 18 condenadas, tr?s absolvidas e outras duas tiveram os processos extintos por morte.

Segundo o delegado Ant?nio Celso, que comandou a opera??o durante todo o per?odo de investiga?es, foram 36 homens envolvidos diretamente no furto do BC em Fortaleza, sendo que destes, 29 est?o presos, um morto, quatro foragidos e dois que ainda n?o foram identificados.

O crime no BC em Fortaleza foi o maior furto a banco do pa?s. Os assaltantes levaram R$ 164,8 milh?es. Ant?nio Celso explicou que estes recursos foram divididos igualmente em somas aproximadas a R$ 4.9 milh?es para cada um dos 36 envolvidos diretamente no furto. O delegado informou que deste total, a PF recuperou R$ 20 milh?es em dinheiro e cerca de R$ 40 milh?es em bens e im?veis.

Legalidade

?Este ? um bem muito dif?cil de rastrear e recuperar. Era dinheiro n?o marcado, em notas pequenas, que foi pulverizado muito rapidamente?, explicou Ant?nio Celso, acreditando que ser? muito dif?cil recuperar o resto do dinheiro. O delegado elogiou a opera??o e em especial a atua??o do Judici?rio cearense.

?O Minist?rio P?blico Federal e a Justi?a do Estado do Cear? foram pe?as fundamentais para o sucesso da opera??o policial.?

Uma das maiores preocupa?es da PF, durante a coletiva nesta quarta-feira, foi garantir que todos os procedimentos legais foram preservados durante a investiga??o, principalmente no que se refere ? quest?o da quebra de sigilo telef?nico dos investigados.

Ainda de acordo com Ant?nio Celso, grande parte do dinheiro roubado em Fortaleza foi usada no tr?fico de drogas, na compra de armas e no financiamento de novos roubos. Al?m disso, os principais envolvidos no crime foram extorquidos, inclusive por policiais.

Quatro policiais civis do Cear? foram presos durante a opera??o por terem extorquido a quadrilha que estava tomando dinheiro do vigia do BC envolvido no furto.

?O furto no BC se transformou em um vetor de crimes muito grande?. Ant?nio Celso disse que ?se n?o os 36 envolvidos, a maioria deles foi extorquida, por policiais ou pessoas que se diziam da Pol?cia?.

Ao explicar a pris?o de policiais civis cearenses, Ant?nio Celso informou que ?pela sua participa??o no caso, o vigia do BC recebeu a quantia de R$ 2 milh?es. Uma quadrilha de Fortaleza descobriu o envolvimento do vigia, o seq?estrou e pediu R$ 1 milh?o.?

O dinheiro estava guardado com o irm?o do vigia, um sargento da Pol?cia Militar que pagou o resgate. ?Assim que souberam que o sargento estava guardando o dinheiro os seq?estradores o raptaram. Novamente o resgate foi pago. No final, os cinco integrantes da quadrilha come?aram a ser extorquidos pelos policiais civis que investigavam o caso. Os integrantes da quadrilha, o vigia, o sargento e os quatro policiais foram presos em Fortaleza. O vigia supostamente cometeu suic?dio.?

C?lulas

Para garantir a condena??o dos acusados, a Pol?cia Federal dividiu a investiga??o em 13 c?lulas, cada uma um inqu?rito, uma linha de investiga??o espec?fica e foram abertas 12 a?es criminais. ?Fizemos um inqu?rito de cada vez, para impedir os recursos. Todos sabem que as grandes investiga?es com mais de 50 pessoas arroladas em um ?nico inqu?rito, est?o fadadas ao fracasso.?

A PF identificou tr?s quadrilhas que se juntaram para efetuar o furto no BC de Fortaleza. Estas quadrilhas eram chefiadas por dois criminosos paulistas Mois?s Teixeira da Silva, que est? foragido, Luiz Fernando Ribeiro, que morreu ap?s ter sido seq?estrado e Ant?nio Jussivan dos Santos, o ?Alem?o?, que est? preso em Bras?lia, cumprindo pena.

Mais de 200 pessoas foram investigadas nesta opera??o. Segundo Ant?nio Celso, os c?mplices de Alem?o em Bras?lia tamb?m s?o cearenses.

As c?lulas de investiga??o partiram dos tr?s cabe?as das quadrilhas, e depois foram subdivididas de acordo com as regi?es onde estavam os envolvidos. As 36 pessoas envolvidas diretamente nas escava?es do t?nel eram, no entanto, de S?o Paulo e do Cear?.

PROTAGONISTAS

Chef?es do bando j? foram condenados

Ant?nio Jussivan dos Santos

Ant?nio Jussivan Alves dos Santos, o ?Alem?o?, comandou a opera??o criminosa. Depois de quase dois anos foragido, ele foi preso e est? cumprindo sua condena??o de 49 anos e dez meses. A PF prendeu tamb?m v?rios familiares dele, todos naturais de Boa Viagem

Marcos Rog?rio Morais

Apontado como bra?o-direito de ?Alem?o?, o cearense Marcos Rog?rio Machado de Morais, o ?Rog?rio Boc?o?, acabou sendo preso pela Pol?cia em S?o Paulo, onde gozava uma vida de rico. Assim como seu primo, foi condenado a 49 anos de cadeia pela participa??o no crime

Rose Ane Castilho

Rep?rter da Sucursal

TRAMAS DESCOBERTAS

Dinheiro furtado financiou outros delitos

Bras?lia. O dinheiro vivo - furtado da casa forte do BC, em Fortaleza - deu muita mobilidade para os componentes da quadrilha. Isto permitiu que eles bancassem novas opera?es semelhantes em Macei?, Porto Alegre e Assun??o (Paraguai).

?Em Macei?, eles cavaram um t?nel para assaltar uma ag?ncia da Caixa Econ?mica Federal. Em Porto Alegre, 28 pessoas foram presas antes de assaltar uma ag?ncia do Banrisul e outra da Caixa Econ?mica Federal, ligadas pelo mesmo t?nel?.

A ?ltima pessoa presa pela PF, na ?Opera??o Toupeira?, foi o ex-prefeito de Boa Viagem (CE), Ant?nio Argeu Vieira. Segundo a PF, ele foi investigado durante estes tr?s anos em total sigilo. O ex-prefeito, que foi candidato nas ?ltimas elei?es e ficou em terceiro lugar no pleito de Boa Viagem, foi preso ap?s uma viagem a Bras?lia, onde veio buscar recursos para obras de seu interesse. Segundo o delegado Ant?nio Celso, Argeu foi acusado de ser um dos financiadores da obra do t?nel de Fortaleza. Ele teria contribu?do com R$ 100 mil para a constru??o e ficado com aproximadamente R$ 4 milh?es, que ele investiu em im?veis, fazendas e em sua campanha eleitoral.

Argeu permanece preso, pois teve preventiva decretada h? duas semanas. Ao lado dele, tamb?m foi preso um ?laranja?, identificado como Vanderl?nio Ven?ncio Lima, o ?Peixinho?, que emprestou seu nome para que o ex-prefeito adquirisse alguns bens, como carros e im?veis em Boa Viagem.

Nega tudo

A dupla j? prestou depoimentos na sede da Pol?cia Federal, em Fortaleza. O teor das declara?es foi encaminhado ? Justi?a Federal, bem como ao delegado Ant?nio Celso, em Bras?lia.

O ex-prefeito nega as acusa?es e j? constituiu advogados para fazer a sua defesa.

CRIME ORGANIZADO

PCC estava por tr?s da a??o criminosa no CE

No decorrer das investiga?es, as autoridades conclu?ram que a quadrilha envolvida no maior furto a banco da hist?ria brasileira estava ligada ? organiza??o criminosa paulista Primeiro Comando da Capital (PCC). E uma revela??o bomb?stica: al?m de ter financiado a escava??o de um t?nel no Instituto Pres?dio Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), o grupo tramou a morte de algumas autoridades cearenses.

Os nomes das potenciais v?timas foram mantidos em sigilo pela Pol?cia. No entanto, diante da constata??o, foram tomadas s?rias medidas de seguran?a. As escava?es ao redor do IPPOO II j? estavam bem adiantadas. O t?nel seguia direto para a cela onde estavam recolhidos cinco dos acusados de participa??o no furto no BC: Davi Silvano da Silva (mineiro), Pedro Jos? da Cruz, o ?Pedr?o? (pernambucano), Deusimar Neves de Queiroz (cearense), Ant?nio Edimar Bezerra (cearense) e Marcos de Fran?a (paulista). Todos foram condenados pela Justi?a Federal, com penas que variaram entre 39 e 53 anos de reclus?o.

Seq?estros

O caso BC tamb?m foi o causador de cinco crimes de seq?estros ocorridos no Cear? entre 2005 e 2007. Entre as ?v?timas? dos seq?estros o empres?rio Jos? Elizomarte Fernandes Vieira, o ?Nen?m? (que vendeu carros aos ladr?es do BC e acabou preso); Maria Marli Cunha Rodrigues (mulher do vigilante Deusimar Queiroz, que facilitou o furto no BC) e Ant?nio Jussi? Alves dos Santos (irm?o de ?Alem?o?).

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br