Polícia Federal prende professor acusado de divulgação de material de pornografia infantil

Por ser crime afiançável, foi estipulada fiança no valor de R$ 10 mil reais.

A Polícia Federal (PF) em Pernambuco deflagrou nesta terça-feira a operação Enigmah - nome dado em alusão à conta de e-mail de um dos investigados, a enigmah2009 -, de combate à pornografia infantil. A ação cumpriu três mandados de busca e apreensão, dois em Caruaru e um em Recife, e prendeu uma pessoa.

As investigações tiveram início em 2013 por meio de informações encaminhadas por um grande provedor nacional de internet, que detectou a existência de uma página que disponibilizava imagens contendo pornografia envolvendo crianças e adolescentes. A polícia abriu inquérito e solicitou a quebra do sigilo telemático (dados de computador e internet) à Justiça. Com o monitoramento, foram descobertos os endereços dos suspeitos de compartilharem o material.

Dos três locais onde foram cumpridos mandado de busca e apreensão, apenas em um foi possível apreender cds, notebook, dvds e discos rígidos, onde peritos criminais federais detectaram conteúdo pornográfico infantil. Um professor solteiro de 37 anos foi preso neste endereço. Ele trabalha como educador em um projeto do governo do Estado com crianças, adolescentes e idosos numa escola de Caruaru. O detido foi autuado em flagrante pelo crime de possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, com pena de reclusão de 1 a 4 anos. Por ser crime afiançável, foi estipulada fiança no valor de R$ 10 mil reais.

Em seu interrogatório ele alegou que há cerca de dois anos vem acessando sites de pornografia infantil e trocando arquivos com outras pessoas via e-mail para descobrir quem são os criminosos que molestam e atacam criança, porém afirmou nunca ter prejudicado ou mantido relação sexual com qualquer criança.

 

Fonte: Terra