Polícia flagra consumo de drogas em frente à universidade

Em nota, universidade diz que tudo ocorre fora do campus.

A polícia desmontou um esquema de venda de drogas para estudantes na região metropolitana de São Paulo. A aula termina e a festa começa no meio da rua em São Bernardo do Campo, região do ABC paulista. É tanta gente que a ambulância demora mais de 15 minutos para abrir caminho na rua. O ônibus da universidade que fica na mesma rua também tem dificuldade pra passar.

No meio da multidão, as imagens mostram um estudante de camiseta verde entregando uma porção de maconha para um homem encostado no muro. Calmamente, ele prepara um cigarro e acende. O rapaz que trouxe a droga, volta e eles fumam ali mesmo.

Diante deles, uma moça passa mal e é amparada pelos colegas. Os jovens nem desconfiam, mas havia mais de 20 policiais se fazendo passar por estudantes, de olho no que acontece, principalmente em volta de uma árvore, uma espécie de ponto de apoio para os traficantes.

Quase às 23h, a rua foi cercada. Quem está na rua passa por uma revista. Nem os sapatos ficam de fora. Cães farejadores ajudam a procurar drogas. E elas estão em volta da árvore. Dois homens são presos.

?Com as imagens obtidas com o cinegrafista do setor de inteligência, nós vamos procurar identificar outros traficantes e prendê-los?, disse o delegado Rafael Rabinovici.

Com medo, os moradores não gravam entrevista, mas dizem que não conseguiam mais entrar em casa ànoite e procuraram a polícia. Os investigadores levaram três semanas para descobrir o esquema de venda de drogas na rua da universidade.

Foram apreendidos maconha, LSD, cocaína, frascos com lança perfume e dinheiro. Com um dos presos, havia um bilhete - uma espécie de contabilidade que demonstra: nesse ambiente, droga se comprava até com bilhete de transporte público.

Em nota, a Universidade Metodista de São Paulo diz que tudo era feito fora da instituição e que a entrada no campus ocorre por meio de catraca eletrônica e com registro de imagem.

Fonte: g1, www.g1.com.br