Polícia instaura inquérito para apurar ligação de vereador com traficante

Nem da Rocinha teria pedido votos para Claudinho da Academia

A Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) instaurou na quarta-feira (16) inquérito para investigar a possível ligação do vereador Luiz Claudio de Oliveira (PSDC), o Claudinho da Academia, com o tráfico de drogas na comunidade da Rocinha, na Zona Sul do Rio. O inquérito foi instaurado por requisição do Ministério Público do Rio pelo subprocurador-geral de Justiça de Atribuição Originária Institucional e Judicial, Antonio José Campos Moreira, ao delegado Cláudio Ferraz.

De acordo com MP, o inquérito policial busca verificar se o vereador cometeu o crime de associação para o tráfico, cuja pena é de três a dez anos de reclusão. ?A investigação policial vai apurar se a comprovada ligação entre o vereador e o traficante Nem está voltada ou não para a prática de tráfico de drogas na Rocinha?, explicou Antonio José.

O pedido de investigação foi motivado por uma reunião com cerca de 100 moradores e comerciantes locais, realizada em julho de 2008, na qual o homem apontado como chefe do tráfico Antonio Francisco Bonfim Lopes teria ordenado, com ameaças, que os presentes votassem em Claudinho e divulgassem sua candidatura.

A reunião, confirmada por testemunhas em depoimento ao MP, já havia resultado em uma ação penal eleitoral, proposta pelo MPRJ em janeiro. Claudinho responde pelo crime de coação de eleitores, cuja pena é de até quatro anos de reclusão.

Os autos deste processo foram encaminhados para a Subprocuradoria-Geral de Justiça, porque o vereador possui foro por prerrogativa de função. O MPRJ avalia que o fato de Nem ter utilizado seu poder para intimidar eleitores, promovendo a candidatura de Claudinho, sugere a existência de um relacionamento mais próximo entre eles, eventualmente com características de associação criminosa.

Fonte: g1, www.g1.com.br