Polícia investiga morte de agente no PI

Polícia trabalha com hipóteses de acerto de contas sobre homicídio de agente

Sobre o assassinato do agente penitenciário José Genésio Leal, ocorrido na quinta-feira (10), o comandante do 4° Batalhão de Polícia Militar de Picos (4° BPM), major Vicente Carlos, informou que a polícia trabalha com várias hipóteses sobre o que teria motivado o crime, cometido na divisa dos municípios de Sussuapara e Bocaina, no povoado Tamboril.

Como a perícia constatou que os 20 disparos verificados no corpo da vítima tinham marcas de ?chamuscamento? de pólvora, constatou-se que os disparos foram efetuados próximos do agente Genésio, o que leva a polícia a crer que o homicida era um conhecido da vítima. ?Em torno de meia hora antes, ele estava com amigos em Bocaina, recebeu uma ligação e saiu dizendo que tinha algo a tratar.

Segundo informações que nós temos ele firmou amizade com algumas pessoas de péssima índole?, comentou o major. Dentre as hipóteses trabalhadas pela polícia existe a possibilidade de crime passional, ou acerto de contas. ?Temos que verificar todas essas situações?, explicou.

Fonte: Riachão Net