Polícia investiga se o travesti foi roubado antes de ser assassinado

A principal linha de investigação da polícia é de que a vítima foi assassinada por um cliente após um roubo.

O travesti Ruan Cleiton Madureira de Matos, de 26 anos, conhecido como Gabriely Spanic (foto), foi morto com um tiro nas costas, no último fim de semana, em Campinas, interior de São Paulo. A principal linha de investigação da polícia é de que a vítima foi assassinada por um cliente após um roubo.

Gabriely morava no centro de Campinas e também fazia programas naquela região. O corpo dela foi encontrado em uma estrada com pouco movimento.

Segundo o delegado Rui Pegolo, moradores da região disseram não ter ouvido qualquer tiro. A polícia apurou que Gabriely foi morta a 2 km do local onde o corpo foi achado.

O disparo foi dado à queima-roupa. O travesti estava sem documentos. Um colega que morava com ele foi quem reconheceu o corpo.

A vítima é do Amapá e familiares dela viajaram para Campinas nesta segunda-feira (16) para cuidar da documentação para o enterro.

O delegado apura agora se Gabriely tinha clientes fixos ou alguma inimizade. A principal linha de investigação indica que o travesti foi contratado para um programa e morto em seguida.

A polícia também analisa as imagens de câmeras de motéis da região para tentar alguma pista sobre o autor do crime.



Fonte: r7