Polícia investiga vazamento de fotos íntimas de professora no Piauí

É possível que elas tenham sido capturadas por cabo USB.

Uma professora não identificada teve fotos íntimas vazadas no último final de semana no Piauí. Residente em Cocal dos Alves (270 km de Teresina), a professora ficou sabendo sobre o vazamento das fotos através de seus alunos.

A principal suspeita é de que as fotos tenham sido retiradas do aparelho celular durante um conserto. Segundo a operadora que presta serviço de telefonia, nenhum chio foi inserido no aparelho para obtenção das fotos. É possível que elas tenham sido capturadas por cabo USB ou bluetooth.

A vítima afirmou que tirou as fotos na intenção de enviar ao companheiro, mas que logo após se arrependeu, porém não apagou as imagens de seu aparelho celular.

O agente da Polícia Civil, Walter Bruno declarou que a professora levou o celular para fazer a troca do visor em uma loja de assistência técnica. “Ela deve apresentar o celular para a polícia continuar investigações. Vamos aguardar alguma confissão por parte da loja de assistência técnica e vamos periciar o aparelho”, disse.

É válido lembrar que furto de fotos está relacionado à Lei 12.737/2012, a Lei Carolina Dieckmann, que estabelece crime de difamação a quem compartilhar imagens íntimas ou qualquer conteúdo desse tipo em redes sociais.


Delegado  (Crédito: Divulgação)
Delegado (Crédito: Divulgação)
Fonte: Portal Meio Norte