Polícia lacra apartamento e gabinete de Clodovil

Segundo a assessoria da Câmara , a intenção é proteger os bens do parlamentar

A Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados lacrou na noite desta quinta-feira (19) o apartamento funcional onde residia o deputado Clodovil Hernandes (PR-SP), que morreu na terça-feira (17). O gabinete do parlamentar também foi lacrado. Nesta sexta-feira (18) foi feito o inventário de todos os bens de Clodovil que estão nos dois locais.

Segundo a assessoria de comunicação da Câmara dos Deputados, a intenção é proteger os bens do parlamentar. Clodovil não tinha contato com parentes e, segundo sua advogada, deixou todos os bens para a caridade.

A Polícia da Câmara optou por lacrar os locais porque ainda não recebeu nenhuma comunicação oficial sobre qualquer testamento deixado pelo parlamentar. A assessoria da Casa ressalta que o local onde Clodovil vivia, no bairro Asa Norte, em Brasília, era um apartamento funcional e, por isso, seria responsabilidade da Câmara zelar pelos bens.

Assessores próximos do deputado e amigos teriam a chave de sua casa. Na hora em que a polícia chegou para realizar o lacre no apartamento, alguns deles estavam no local.

Biografia

Nascido em 17 de junho de 1937, em Elisário, cidade a 402 km de São Paulo, Clodovil foi adotado por um casal de origem espanhola, Domingos Hernandes e Izabel Sanches Hernandes. Não conheceu seus pais verdadeiros e estudou em colégio interno. Homossexual assumido, não casou e nem teve filhos.

Estilista de alta costura, ator, cantor, apresentador de TV e professor primário, Clodovil iniciou a carreira política quando se filiou ao PTC, em 2005. Em 2006, foi eleito deputado federal com 493.951 votos, terceira maior votação do estado de São Paulo. Seu mandato iria até 2011. Sua vaga vai ser ocupada pelo coronel da reserva da Polícia Militar Jairo Paes de Lira (PTC), de 55 anos, segundo a Câmara dos Deputados.

Fonte: g1, www.g1.com.br