Polícia mata homem que fazia reféns mulher e enteada em sua casa

Polícia mata homem que fazia reféns mulher e enteada em sua casa

Foram mais de duas horas de negociação, mas sem sucesso

A Polícia Militar de Santa Catarina matou na manhã de segunda-feira um homem que fazia refém a namorada e a enteada em uma residência em Jaraguá do Sul, no norte do Estado. Após mais de duas horas de negociação frustrada, a polícia invadiu o imóvel e tentou utilizar uma arma de eletrochoque não letal (taser) para imobilizar o agressor, mas, como o disparo não surtiu efeito, um dos policiais atirou contra o homem, matando-o.

O caso ocorreu na residência da mulher no bairro de Vieira. Segundo relatos, o suspeito teria invadido a casa da namorada no final da madrugada e começado a ameaçá-la. Pouco após as 8h, a movimentação atraiu a atenção de vizinhos, que chamaram a polícia. A PM afirmou que o homem estava "muito exaltado" e vai investigar se ele estava sob efeito de drogas.

Foram mais de duas horas de negociação, mas sem sucesso. Em dado momento, o homem saiu na sacada da casa, empunhando uma faca e arrastando a mulher, fazendo pequenos cortes em seus braços e pescoço. Segundo a polícia, o homem gritava a todo momento que mataria a namorada.

Nesse momento, a PM autorizou dois policiais a invadirem a casa. Um deles empunhava uma arma de eletrochoque não letal e disparou contra o agressor, mas, segundo o relato oficial, "o agente não foi afetado como deveria", e foi para cima da mulher. Neste momento, o outro policial atirou contra a cabeça do homem, que morreu na hora.

A Policia Militar isolou o local até a chegada do Instituto Médico Legal. A mulher e filha não sofreram ferimentos graves, mas foram encaminhadas ao Hospital São José para avaliação médica, pois estavam em estado de choque. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o caso.

Fonte: Terra