Polícia Militar do Piauí anuncia mais investimentos em tecnologia

A implantação do programa Brasil Mais Seguro é feita em parceira.

Cresce a utilização da tecnologia, com o uso de câmeras, como aliadas da segurança. Elas são usadas para diminuir os índices de criminalidade, fazer monitoramento do trânsito, mapeamento das zonas com maior incidência de violência, identificação da forma como foi praticado um crime, ou ainda, no auxílio das investigações de inquéritos policiais.

De acordo com o comandante da Polícia Militar do Piauí, coronel Carlos Augusto, existe no estado o programa Guardião Eletrônico. Implantado em 2010 em parceria da PM-PI com Centro de Monitoramento e Controle (Cemcop), o programa conta com 30 câmeras e tem por objetivo inibir crimes e monitorar pontos estratégicos da cidade.

Porém, existe um programa em andamento, para que seja instalado um novo sistema de videomonitoramento com 400 câmeras espalhadas por toda Teresina.

“Para 2015, temos a previsão de ser instalada o Sistema de Comando e Controle, em convênio do Governo do Estado do Piauí e Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp), que é um projeto inspirado no centro de controle utilizado durante a Copa do Mundo.

Com esse sistema, temos a previsão de instalar 400 novas câmeras na capital e integrar todas forças de segurança como Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Corpo de Bombeiros e SAMU. Nós temos a intenção de ampliar o projeto junto às prefeituras municipais do interior para que possamos nos fazer mais presentes no atendimento ao cidadão em todo estado”, afirmou o coronel.

Ele acrescentou ainda que será implantando um novo sistema de comunicação de rádio totalmente digital e integrado, permitindo que a mesma informação seja compartilhada com todos os setores da Segurança Pública. “Nós recebemos o sistema por meio de convênio com o Exército Brasileiro que tem como característica ser digital, eficaz e confiável.

O investimento é avaliado em R$ 6 milhões e está sendo instalado na torre de transmissão da TV Antares, e em breve, estará em pleno funcionamento. Ele permite comunicação direta com as viaturas e isso vai facilitar a comunicação com o Copom (Centro de Operação da Polícia Militar). Dessa forma otimizará o trabalho das forças policiais e nos possibilitará ter a mesma linguagem”, destacou.

O coronel disse que todas as viaturas com mais de dois anos de uso foram substituídas na capital e pelo menos 60 viaturas foram entregues no interior do Estado.

Segundo ele, o principal critério para distribuição foi as cidades que possuem sedes de batalhões operacionais, além dos 64 municípios que fazem divisa com estados como Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco e Tocantins.

“Além disso, estamos em estudo para aumentar o armamento, efetivo, equipamento e viaturas dessas cidades, sendo que esse trabalho já foi realizado em 34 delas”, pontuou.

Segurança montará central de monitoramento

O secretário de Segurança Pública do Piauí, Fábio Abreu, declarou que a implantação do programa Brasil Mais Seguro, em parceira com o Governo Federal, vai trazer grandes benefícios no que se refere ao uso de tecnologia.

A exemplo do Sistema de Monitoramento Eletrônico - OCR, em que a câmera identifica a placa do veículo, faz a busca no banco de dados e revela se aquele automóvel é roubado e imediatamente emite um alerta para a central de monitoramento. O equipamento será instalado nas principais vias de acesso da capital e há projeção futura para atender todo o Estado.

"O sistema traz vários serviços de policiamento como o Centro Integrado de Comando e Controle. Nesse espaço nós vamos ter diversas forças policiais que vão coordenar as ocorrências e distribuir para cada instituição específica. Além disso, nós teremos o monitoramento das áreas com um pessoal específico acompanhando tudo online.

Nós vamos poder expandir a proposta do centro e temos a pretensão de levar para o interior e acompanhar, de Teresina, o que acontece nas principais cidades do Piauí", informou o secretário, ao acrescentar que o sistema permitirá monitorar as regiões mais violentas.

"Já estamos finalizando o projeto junto às empresas que estão cadastradas no programa e vamos poder partir para os próximos passos como apresentação para o governador e licitação das empresas para poder implantar o sistema", considerou. (W.B.)

Plano de segurança traça novas metas

O secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu, acrescenta que é preciso primeiro ter o plano de segurança para os investimentos e, por isso, em parceria com o projeto Brasil Competitivo, será destinada uma empresa especializada na área de gestão em segurança pública que vai montar todo o relatório e traçar novas metas como a mudança no sistema de monitoramento das tornozeleiras eletrônicas.

"Um maior investimento em tecnologia vai nos permitir rastrear as tornozeleiras eletrônicas, imposta como alternativa de sentença do preso, de forma mais detalhada, pois quando ocorrer algum crime, nós faremos um levantamento dos detentos que utilizam o equipamento e poderemos constatar se algum deles passou pelo local e vamos conseguir identificá-lo", finalizou. (W.B.)

Fonte: Jornal Meio Norte